http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/09/17-gusttavo-lima_-_rondonopolis-mt-1.jpg

Nota MT
Cuiabá, quarta, 19 de junho de 2019

EM DIAMANTINO

Após decisão do TJ, Gusttavo Lima fará show

DA REDAÇÃO

O presidente da 4ª subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Diamantino, Pérsio Oliveira Landim, juntamente com o procurador do município, Ramon Martins, entraram com recurso no Tribunal de Justiça (TJ-MT), neste sábado (17/09), após o juiz Raúl Lara Leite deferir liminar e determinar o município que se abstivesse de efetuar qualquer pagamento e outros atos administrativos/contratações relacionadas ao show comemorativo dos 288 anos de Diamantino (190 km de Cuiabá).

De acordo com o então despacho na Ação Civil Pública, a qual move o Ministério Público do Estado do Mato Grosso, o magistrado determinou à empresa Balada Eventos e Produções LTDA a devolução imediata de qualquer valor recebido a título de contratação para realização do show, no prazo de 72 horas, sob pena de bloqueio de ativos financeiros.

O desembargador Orlando de Almeida Perri proferiu a decisão que aponta não visualizar nenhuma irregularidade ou ilegalidade hábil a autorizar o cancelamento do evento.

“Enfatizando, repito, que não compete ao Poder Judiciário invadir a esfera de competência do Poder Executivo, neste particular”, menciona a decisão.

O show ocorrerá na noite deste domingo (18), na Avenida das Palmeiras, bairro Novo Diamantino.

Na defesa, o presidente da 4ª subseção da OAB argumentou que o evento foi amplamente divulgado e mobilizou o comércio local e regional, a não realização acarretaria prejuízos incalculáveis.

O caso causou grande comoção nas redes sociais, tendo em vista a mobilização do comércio e a locação de ônibus nas caravanas de outros municípios para celebrar o aniversário de Diamantino.

“É um show nacional aguardado pelas pessoas e que festejará quase 300 anos da cidade, a não realização poderia gerar um impacto financeiro naqueles que já investiram pensando nos turistas que estarão presentes. Com foco na coletividade apresentamos em conjunto o pedido que a liminar fosse reavaliada”, destacou.

A ressalva feita pelo desembargador é que o evento tem que ter o Alvará de Segurança contra Incêndio e Pânico a ser expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso.

Foto: Assessoria


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 18 de setembro de 2016 às 08:28:48
  • 18 de setembro de 2016 às 08:28:27

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *