http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/02/dinheiro-e1500667974189.jpg

TCE Campanha Radar 2018 Dez
Cuiabá, domingo, 16 de dezembro de 2018

TRANSPARÊNCIA DE GASTOS

Rede de Controle destaca importância do planejamento de obras em Mato Grosso

DA REDAÇÃO

Divulgação

A importância do planejamento para execução de obras públicas no prazo certo, com a melhor qualidade possível e a um preço justo. Este é um dos destaques do II Fórum Qualidade em Obras Públicas, realizado nesta quinta (20.10) e sexta-feira (21.10), promovido pela Rede de Controle da Gestão Pública no Estado de Mato Grosso.

A rede reúne 15 instituições de fiscalização, dentre elas a Controladoria Geral do Estado (CGE-MT) e o Gabinete de Transparência e Combate à Corrupção (GTCC).

O secretário-controlador geral do Estado, Ciro Rodolpho Gonçalves, ressaltou que o planejamento não deve se restringir somente à elaboração de projetos consistentes, nos moldes do que determina a Lei de Licitações (Lei Federal 8.666/1993). Para ele, o planejamento deve envolver outros fatores como: criteriosa pesquisa de valores para formação do preço de referência de acordo com o praticado no mercado, clara previsão de recursos para início e conclusão do serviço e definição de estrutura para fiscalização da obra.

“Ter um projeto seguro para o mercado, para as empreiteiras, saber a fonte de recursos para iniciar e terminar a obra, checar se há quadro de pessoal para fiscalizar a execução, tudo isso deve ser debatido no momento do planejamento”, destacou.

O coordenador-executivo da Rede de Controle, conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), Moisés Maciel, reforçou a essencialidade do planejamento para a execução de obras públicas duradouras, sustentáveis e úteis para toda a sociedade. “Tudo começa com planejamento. Primeiro precisamos saber para onde a cidade vai crescer, o que nós queremos da nossa cidade, qual será a infraestrutura do nosso estado para interligar as nossas cidades”.

Outros assuntos do evento serão: ética como fator determinante da qualidade nas contratações e novas tecnologias para execução de obras.

O fórum reúne gestores, secretários de Obras Públicas, Infraestrutura e Cidades, procuradores estaduais e municipais, controladores internos, entidades de classe, empresários, estudantes e sociedade em geral.

“Nós, da Rede de Controle, temos defendido a prática de uma governança pública colaborativa, capaz de integrar os órgãos de fiscalização com o controle social. Só assim atingiremos o que chamamos de função social do controle. Afinal, não há outra razão de existirmos que não seja para melhorar a vida das pessoas. Sabemos que os problemas não vão se encerrar aqui, mas estamos dando passos no rumo certo e colocando mais uma pedrinha nessa construção coletiva de um futuro melhor”, ressaltou o conselheiro.

O evento é realizado no TCE-MT, em Cuiabá, e foi organizado em parceria com a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) e com o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MT).

Rede de Controle

A Rede de Controle da Gestão Pública de Mato Grosso foi constituída em março de 2010 como desdobramento de articulação iniciada em âmbito nacional.

O objetivo é desenvolver ações que aprimorem a fiscalização da gestão pública, o combate à corrupção, o incentivo ao controle social, o intercâmbio de informações,  documentos, experiências e a capacitação dos quadros funcionais das entidades participantes.

Atualmente, a estrutura em Mato Grosso é composta pelas seguintes instituições: Advocacia Geral da União (AGU), Caixa Econômica Federal (CEF), Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), CGE-MT, Controladoria Geral do Município de Cuiabá (CGM-Cuiabá), Controladoria Geral da União (CGU), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-MT), GTCC, Ministério Público de Contas (MPC), Ministério Público Estadual (MPE), Ministério Público Federal (MPF), Polícia Federal, Receita Federal do Brasil (RFB), TCE e Tribunal de Contas da União (TCU).

Também está em articulação a adesão do Ministério Público do Trabalho (MPT), da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e da Associação Estadual dos Controladores Internos de Mato Grosso.

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 21 de outubro de 2016 às 12:31:58
  • 21 de outubro de 2016 às 12:31:38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *