EM BARRA DO GARÇA

Atletas aderem a mobilização contra a violência doméstica contra a mulher

DA REDAÇÃO

Aproximadamente 200 pessoas participaram no sábado (18) da I Corrida Maria da Penha – Rede de Frente, no município de Barra do Garças (distante 508 Km de Cuiabá).

Com um clima bastante propício para a prática de esporte, já que a chuva que começou na madrugada se estendeu até o horário da largada, nenhum inscrito desistiu de participar da competição.

O grupo incluiu 33 indígenas, 64 atletas profissionais, sendo que alguns vieram de outros Estados, e população em geral.

O evento foi promovido pela Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica Contra a Mulher de Barra do Garças e Pontal do Araguaia, com o apoio do curso de Educação Física da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e do Conselho da Comunidade.

O objetivo foi unir a prática do esporte com a luta contra a violência doméstica e familiar contra a mulher.

O procurador-geral de Justiça, Mauro Benedito Pouso Curvo, acompanhou os trabalhos. “Uma das grandes virtudes desse projeto, que já vem sendo desenvolvido há algum tempo, é exatamente a integração entre várias entidades, todas irmanadas no mesmo propósito de trabalhar a unidade familiar evitando a prática da violência contra a mulher”, ressaltou o chefe do Ministério Público Estadual.

Quem participou da I Corrida Maria da Penha – Rede Frente elogiou a organização.

Todos os atletas foram recepcionados com o café da manhã e puderam desfrutar de uma variedade de frutas, bolos, bolachas e sucos.

Tiveram ainda o apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal, que acompanharam todo o trajeto.

A premiação também foi atrativa e totalizou R$ 9.000,00 divididos em categorias.

Na geral, foram premiados do primeiro ao sexto colocado, com prêmios que variaram de R$ 100,00 a R$ 1.000,00. Foram premiados, ainda, os três primeiros colocados nas categorias SUB 15, SUB 18, Adulto e Master.

O percurso total foi de 9,5 Km.

“Essa premiação foi viabilizada com recursos da própria rede de enfrentamento e também de alguns parceiros. A nossa intenção é incluir essa corrida no calendário anual de eventos esportivos de Mato Grosso. Ficamos felizes com o envolvimento de toda a sociedade e temos a certeza que a tendência é aprimorar ainda mais”, ressaltou a presidente da Rede de Enfrentamento, Andréa Guirra.

Para a promotora de Justiça que representa o Ministério Público na Rede Frente, Hellen Ulian Kuriki, a I corrida foi um marco surpreendente na difusão da mensagem de enfrentamento à violência doméstica e familiar contra a mulher.

“Este ano, decidimos inovar para chamar a atenção da sociedade de Barra do Garças e região a respeito da temática. Até então, realizávamos pitstop nas principais avenidas da cidade e, apesar de a adesão ter sido significativa, decidimos inovar para alcançar mais pessoas”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.