2º SEMESTRE: VG E RONDONÓPOLIS

Cuiabá está entre as cidades que mais utilizam Yet Go

DA REDAÇÃO

Com apenas 4 meses de operação na capital mato-grossense, Cuiabá está entre as cidades que mais utilizam os serviços do Yet Go.

Atualmente, o aplicativo rival do Uber possui 6 mil usuários e mais de 1.000 motoristas cadastrados na capital. Além de Cuiabá, Belém, Manaus e Salvador são as cidades que mais solicitam os serviços do aplicativo de mobilidade urbana.

Funcionando há 7 meses, o Yet Go já opera em todas as capitais brasileiras, ultrapassando a margem dos 100 mil usuários e 30 mil motoristas cadastrados em todo o Brasil.

A meta agora é expandir os seus serviços para outras cidades e interiores brasileiros, como Várzea Grande, Rondonópolis, Campinas, Bauru, Joinville, entre outras.

Com a expansão, a expectativa é que o Yet Go chegue aos 500 mil usuários até o 2º semestre.

“O crescimento do aplicativo superou as nossas expectativas por isso começamos a estudar a sua expansão para outras cidades, que apesar de serem menores, possuem demanda suficiente para operarmos de forma muito positiva”, comenta Alberto Souza Junior, sócio fundador da empresa.

O aplicativo possui serviços de carro comum, executivo, além de mototaxi e motofrete.

Para atrair a clientela, a empresa não trabalha com tarifa dinâmica, não cobra tarifa de cancelamento da corrida e mantém fixo o preço do quilômetro rodado.

Recentemente, o Yet Go firmou parceria com a Movida Aluguel de Carros e com a seguradora Aliança Brasil, oferecendo maior segurança, economia e tranquilidade aos motoristas.

O aluguel de um carro terá um preço diferenciado e o seguro para os carros particulares terão um grande desconto.

Outra novidade é a parceria firmada com a Movida Aluguel de Carros e com a seguradora Aliança Brasil, que oferecerá maior segurança, economia e tranquilidade aos motoristas da Yet Go.

O aluguel de um carro terá um preço diferenciado e o seguro para os carros particulares terão um grande desconto.

A segurança dos usuários está garantida, pois a empresa dispõe de diversos mecanismos para assegurar isso.

Ao solicitar o cadastro, o motorista precisa apresentar sua ficha de antecedentes criminais e estar com a documentação pessoal e do veículo regularizados.

Além disso, o veículo tem que estar bem conservado e ser superior ao ano de 2008.

A plataforma limita também o número de motoristas cadastrados, para que não se crie uma grande demanda de concorrência dentro do próprio aplicativo.

“A gente calcula a taxa de motoristas conforme a taxa de táxis na cidade. A empresa não trabalha como as outras plataformas que cadastram motoristas aleatoriamente. Temos um limite de cadastro por cidade. Quando ele é atingido não aceitamos mais cadastros, para que os motoristas tenham uma média de ganho diária relevante“, ressalta Alberto.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 31 de maio de 2017 às 17:21:54

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.