NO FACEBOOK

Delegado usa página do Facebook e cita doença como causa para deixar investigações das escutas clandestinas

MATO GROSSO MAIS

O delegado da Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, Flávo Stringueta, protocolou na tarde desta sexta-feira (14) junto ao desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, o seu afastamento das investigações dos grampos ilegais.

Em um post feito em sua página pessoal no Facebook, Stringueta revela que passa por problemas de saúde e nega que sua saída das investigações tenha outra relação.

“Estou deixando as investigações por absoluta falta de condições físicas. Estou com uma doença auto-imune, incurável e crônica, que, para o seu controle, necessita de um ambiente tranquilo, sem picos de estresse”, diz o delegado em trecho publicado no Facebook.

Nesta sexta-feira (14), o delegado e o procurador-geral de Justiça do Estado, Mauro Curvo, se alfinetaram por conta das investigações dos grampos. Leia aqui.

stringuetta.jpg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.