MATO GROSSO

Taques e promotores discutem melhorias no sistema socioeducativo

DA REDAÇÃO

O governador Pedro Taques se reuniu nesta quinta-feira (10) com representantes do Ministério Público do Estado e com a responsável pela primeira Vara de Infância e Juventude de Cuiabá, juíza Gleide Aparecida dos Santos, para discutir melhorias para o sistema socioeducativo de Mato Grosso.

Ex-procurador-geral do Estado, o promotor Paulo Prado foi o interlocutor do grupo do MPE na cobrança de ampliação do número de vagas nas unidades socioeducativas.

Segundo ele, há carência em Barra do Garças, Rondonópolis, Sinop, Tangará da Serra, Várzea Grande e Cáceres.

“Infelizmente a violência aumentou muito. Roubos e latrocínios cresceram entre população infanto-juvenil”, frisou.

A reclamação dos promotores e da juíza é de que os menores de idade são encaminhados para as unidades, mas acabam sendo liberados por falta de vagas.

O governador reconheceu a gravidade do problema, mas adiantou a dificuldade do Estado em liberar investimentos devido à crise financeira que assola o país e, por consequência, Mato Grosso.

Por outro lado, Taques busca uma segunda alternativa para contornar a situação.

Ainda durante a audiência, ele ligou para o secretário de Estado de Gestão, Júlio Modesto, que garantiu a realização pelo Estado de um levantamento com todos os imóveis pertencentes ao Poder Executivo em Mato Grosso.

Assim que a lista estiver pronta, o governador vai autorizar a utilização de determinados espaços pelo sistema socioeducativo a partir de parcerias público-privadas.

“Não está fácil, o momento é difícil, mas vemos boa vontade de todas as partes envolvidas na busca de uma saída para resolvermos o problema da criminalidade infanto-juvenil em Mato Grosso”, concluiu Prado.

Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos, o coronel Airton Siqueira destaca que está prevista para este ano a reforma do sistema socioeducativo de Cuiabá e o início da construção do de Rondonópolis, em parceria com o MPE, Poder Judiciário e Defensoria Pública.

“Também estamos procurando um terreno para Cáceres e outro para Sinop, além de buscar um consenso em Barra do Garças”, esclareceu.


Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.