GRAMPOLÂNDIA PANTANEIRA

Vídeo mostra saída de Paulo Taques do Centro de Custódia de Cuiabá

MATO GROSSO MAIS

O ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, deixou o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) às 15h30 desta sexta-feira (11), após conseguir liberdade ontem no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Paulo Taques preferiu não dar nenhuma declaração assim que deixou o CCC, mas que marcaria um dia para falar com a imprensa.

Antes da saída do ex-secretário, o advogado dele, Rodrigo Leite, falou com a imprensa sobre a liberdade conquistada no STJ.

Abaixo, a autorização da desembargadora Antônia Siqueira para que o ex-secretário fosse colocado em liberdade.

Na decisão, a magistrada cita as medidas cautelares que Paulo Taques será submetido.

Comparecimento regular, mensalmente, em juízo;

Não se ausentar do país sem autorização e da comarca sem comunicação judicial;

Proibição de ingressar em prédios públicos da governadoria, da Secretaria de Estado de Segurança Pública, da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, da Casa Civil, da Casa Militar e da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso;

Proibição de se comunicar com integrantes do serviço de inteligência do estado;

Paulo Taques é suspeito de participação no suposto esquema de grampos ilegais em Mato Grosso, que teriam sido feitos dentro da Cúpula da Polícia Militar.

O desembargador Orlando Perri, no mandato de prisão, acolheu a representação do delegado Juliano Silva de Carvalho e determinou que o mesmo prendesse e recolhesse o ex-secretário.

Em nota, divulgada à imprensa, Paulo Taques negou qualquer participação no caso.

O Governo do Estado também se posicionou sobre a prisão do ex-secretário e afirmou que Paulo Taques, após deixar a Casa Civil, não teve mais nenhuma interferência no Palácio Paiaguás.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 11 de agosto de 2017 às 19:22:03
  • 11 de agosto de 2017 às 16:00:34

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.