DISSIDENTES DO PSB

Em entrevista, Eduardo Botelho confirma Fabio Garcia como futuro presidente do DEM/MT

MARCOS SALESSE - DA REDAÇÃO

O governador interino de Mato Grosso, deputado estadual Eduardo Botelho (PSB), em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta terça-feira (14), afirmou que o deputado federal Fabio Garcia, ainda no PSB, poderá ser o presidente do DEM de Mato Grosso.

Botelho exerce a função de governador devido aos compromissos que Pedro Taques (PSDB) e Carlos Fávaro (PSD) cumprem nesta semana na Europa.

Na entrevista, o presidente da Assembleia Legislativa disse que, após uma longa conversa com os irmãos Jayme e Júlio Campos, está em processo de finalização das negociações para a sua saída do PSD e entrada no partido Democratas (DEM).

“Estamos conversando com os Democratas, e nós estamos finalizando uma possibilidade muito grande de irmos para o DEM”, disse Botelho.

Além do governador em exercício, o deputado federal Fabio Garcia poderá migrar para a sigla, pois segundo Eduardo Botelho, o parlamentar teria recebido uma proposta de se tornar presidente do DEM de Mato Grosso.

“Existe uma possibilidade concreta de filiarmos no DEM. Em reunião com o ex-senador Jayme Campos e o ex-governador Júlio Campos foi sugerido que o deputado Fabio Garcia assuma o comando do partido em Mato Grosso caso a filiação seja confirmada”, disse Eduardo Botelho

Ainda na entrevista, Bolheto ressaltou que em toda a negociação com o DEM, pediu a participação efetiva dos parlamentares que pretendem sair do PSB, na direção executiva do Democratas municipal e estadual.

“Deixamos claro que vai haver participação de todos que estão saindo do PSB e indo pro DEM. Então eles vão participar da direção da executiva tanto estadual quanto municipal.”, disse o governador interino.

Quando perguntado sobre o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, o presidente da Assembleia afirmou que existe a possibilidade de encaminhar a filiação do ex-prefeito ao Democratas.

“O Mauro Mendes tem o compromisso de vir junto conosco para o Democratas, a conversa que tivemos com ele é que ele viria junto com o grupo, então eu acredito que ele venha junto conosco.”, afirmou.

Sobre as eleições de 2018, o presidente afirmou que o Democratas ainda não tem um nome e que as discussões devem começar apenas em 2018.

* Estagiário sob supervisão do editor.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de novembro de 2017 às 20:24:26
  • 14 de novembro de 2017 às 16:09:37

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.