Cuiabá, sábado, 26 de maio de 2018

OPERAÇÃO MALEBOLGE

Novo depoimento de ex-chefe de gabinete de Silval Barbosa complica defesa de Emanuel, diz jornal

DA REDAÇÃO

Relatório parcial da Polícia Federal encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e a procuradora-geral da República Raquel Dodge, aponta que a tese de defesa do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) – de que a gravação onde aparece recebendo maços de dinheiro do ex-chefe de gabinete Sílvio César Corrêa, seria o pagamento de uma dívida entre o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e o irmão do prefeito, o empresário Marco Polo de Freitas Pinheiro, conhecido como “Popó” -, não seriam verdadeiras.

Em novo depoimento à PF, no dia 23 de novembro do ano passado, Sílvio confirmou a dívida com Popó. Porém, o pagamento ocorreu somente em meados de 2014, meses após a gravação onde vários deputados apareceram recebendo maços de dinheiro. As informações são do Diário de Cuiabá.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.