http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2017/12/Demilson-Nogueira-vereador-por-Cuiaba-pelo-Partido-Progressista.jpg

Cuiabá, quinta, 22 de fevereiro de 2018

PRESIDENTE VAI PRA CIMA

Presidente do PP de Cuiabá reage às críticas e pede explicações de Mendes sobre situações "intrigantes" de sua administração

RDNEWS

Divulgação

O presidente do PP de Cuiabá, vereador Demilson Nogueira, da base do Palácio Alencastro, reagiu contrapondo às críticas do ex-prefeito da Capital Mauro Mendes, que cobrou explicações públicas do prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) sobre a gravação em que aparece, assim como outros ex-deputados e parlamentares, recebendo maços de dinheiro no gabinete do ex-governador Silval Barbosa.

Mendes declarou que o seu sucessor, que se diz inocente, deveria ter vindo a público de imediato para se explicar.

Emanuel tem dito que os pacotes de dinheiro da cena não são do chamado mensalinho, mas sim de pagamento de pesquisas eleitorais.

Para Demilson, essa cobrança por explicações não veio de um cidadão, mas sim do político Mauro Mendes, que tem pretensões de ser candidato majoritário neste ano e que também deixou a prefeitura citado em operações.

“O PP, enquanto legenda partidária, também está esperando explicações do Mauro sobre uma série de situações intrigantes”, pontua o dirigente progressista.

Demilson diz que o ex-prefeito deveria explicar para a população a sociedade com o ex-governador Silval e a relação comercial da prefeitura, durante a sua gestão, com o empreiteiro Wanderlei Torres, da Trimec.

Em delação, o ex-governador “carimbou” Trimec como espécie de testa de ferro de ambos (de Silval e Mauro).

Cobra também explicações de Mauro sobre o processo licitatório de iluminação pública, de R$ 700 milhões e deflagrado nos últimos dias do mandato e que acabou suspenso pelo Tribunal de Contas. Hoje se encontra “judicializado”.

Outras questões emblemáticas da gestão anterior que, na opinião do dirigente da municipal do PP, carecem de explicações são as concessões conduzidas a empresas do Parque das Águas.

O promotor de Justiça Mauro Zaque, inclusive, apura denúncias sobre suposto direcionamento nesse processo.

Demilson Nogueira avalia que Mendes lança críticas e ataques tardiamente, não só contra o prefeito Emanuel de cuja gestão o PP faz parte, mas também sobre o governador Pedro Taques.

“Ele (Mauro) aparece agora, faltando 9 meses para as eleições, batendo em todos para sobrar apenas ele. Mas o Mauro não está em condições de se autoexcluir desse atual processo político em que todos estão delatados, inclusive ele próprio”.

Com três vereadores, o PP integra a administração, inclusive comanda três secretarias, sendo elas de Cultura, Esporte e Turismo, sob Francisco Vuolo; de Obras Públicas, com Vanderlúcio Rodrigues; e de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Emprego e Agricultura, com Vinicyus Huguiney.

Reflexo na coligação

Primeiro-secretário da executiva estadual do PP, Euzébio Diniz endossa as declarações do colega Demilson Nogueira, afirmando que “a cada crítica de Mauro contra Emanuel mais afasta o PP de uma eventual coligação com o ex-prefeito da Capital”, que pretende concorrer a governador ou a senador.

Considera Mauro responsável pela linha opositora dos vereadores Marcelo Bussiki e Gilberto Figueiredo contra o prefeito.

Ambos são do PSB, mesmo partido do ex-prefeito e atuaram no primeiro escalão na administração passada. “Política se faz em grupo e não individualmente e muito menos pela metade”, enfatiza Diniz.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de Fevereiro de 2018 às 11:22:43
  • 12 de Fevereiro de 2018 às 16:30:45

Uma resposta para ““O PP espera explicações do Mauro sobre uma série de situações intrigantes”, diz dirigente”

  1. Espírito de Porco disse:

    Então quer dizer que o sr Denilson, presidente do PP acredita que não se pode cobrar do Prefeito as explicações que as agens claramentes não republicanas, por quese eram pesquisas limpas, eram só serem pagas pela vias legais, ordem bancária ou com comprovantes e notas fiscais, e não recebendo em pacotes de dinheiro, em gabinete público, pior, na ante sala do mandatário de um governo de Estado, nem contrato regostrado para tal existe, ou seja “triplamente qualificado frio” , estelionato mesmo, o tal do Popó, é um convalescente, portador de necessidades especiais, necessita de auxílio para receber dinheiro, tem funcionários para fazer pesquisas, mas não tem nem esposa que possa ir fazer um recebimento pela sua empresa, aliás esposa que atualmente é só a secretária de recursos hamanos da Câmara de Cuiabá, precisou do Irmão deputado para “cobrar e receber em espécie” pelos serviços prestados…
    Na verdade sr Denilson o senhor não passa de um abestalhado em achar que todo mundo é igual seu pai e sua mãe que não lhe deram educação e o devido respeito para com os outros e acha que todo mundo não passam de um bando de otário. Vai catar coquinho e veja se acha putros trouchas com essa sua conversa fiada, de bobó cheira cheira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.