http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/03/trt-MT.jpg

Cuiabá, segunda, 23 de abril de 2018

APÓS TRÊS ANOS

Acordo põe fim a processo movido por esposa e filho de mecânico morto em acidente

DA REDAÇÃO / ASCOM TRT-MT

Reprodução

O dia de trabalho mal havia começado naquela quarta-feira quando a pá carregadeira estacionou no pátio da oficina para a troca de um dos pneus. O mecânico que há quase um ano consertava os veículos no garimpo tirou o pneu defeituoso e pediu para o operador da máquina ir desmontando-o enquanto ele iria fazer a troca de óleo. Minutos depois, o operador ouviu um estrondo e, quando correu para ver o que tinha acontecido, deparou-se com a pá carregadeira caída sobre o corpo do mecânico, já sem vida.

A trágica notícia correu logo entre os trabalhadores do garimpo localizado na zona rural de Nossa Senhora do Livramento naquele 15 de julho de 2015, mas essa data seria lembrada todos os dias em outro município ali perto, Poconé, onde o jovem mecânico deixou esposa e um filho pequeno.

Na busca de esclarecer o que tinha ocorrido e de minimizar a falta do provedor daquela família, ao menos quanto ao sustento de seus dependentes, o caso bateu às portas da Justiça do Trabalho.

A disputa judicial tendo de um lado a família do trabalhador e de outro a mineradora foi conciliada por meio de um acordo homologado na 1ª Vara do Trabalho de Várzea Grande. O montante a ser pago à família a título de compensação pelos danos decorrentes do acidente está sendo depositado em parcelas mensais, conforme acertado entre as partes.

Se a questão financeira pode ser minimizada, a ausência desse esposo e pai será sempre sentida assim como em milhares de outras famílias, conforme comprovam as estatísticas de acidentes de trabalho registradas todos os anos. O caso do mecânico foi um dos 3.617 processos que chegaram à Justiça do Trabalho mato-grossense em 2016. No ano passado, os números não foram muitos diferentes: 3.550 reclamações trabalhistas ajuizadas em decorrência de acidentes de trabalho registrados no estado.

Dados de um monitoramento realizado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) informam a ocorrência de 659 mortes e 63.117 acidentes de trabalho em Mato Grosso no período de 2012 a 2017.  A média é de um trabalhador morto a cada três dias e meio e de um trabalhador acidentado a cada 52 minutos ao longo dos últimos seis anos.

Abril Verde

A gravidade da situação tem preocupado o Judiciário e outros órgãos envolvidos com o mundo do trabalho. A prevenção desses acidentes é tema da campanha Abril Verde, realizada em todo o país durante o mês para alertar a sociedade da importância de se evitar essas tragédias no ambiente de trabalho, bem como as doenças decorrentes da atuação profissional.

A escolha do mês de abril deve-se a duas datas importantes: Dia Mundial da Saúde (7) e Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28).

Instituído em 1948, o Dia Mundial da Saúde tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional.

O dia 28 de abril foi escolhido em referência à explosão, em 1969, de uma mina no estado da Virginia, nos Estados Unidos, que resultou na morte de 78 mineiros. No Brasil, a data entrou para o calendário oficial com a edição da Lei 11.121, em 2005, instituindo o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.