Campanha Unimed Outubro
Cuiabá, segunda, 22 de outubro de 2018

QUEM VAI PEITAR?

Assembleia Legislativa pode até votar pela soltura, mas amarração de magistrado impede deputado sair do Centro de Custódia de Cuiabá

DA REDAÇÃO

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, José Zuquim Nogueira, fez a Assembleia Legislativa do Estado ficar de ‘joelhos’ ao entender que o Parlamento Estadual poderia soltar o deputado Mauro Savi (DEM),  preso na última quarta-feira (9), durante a Operação Bônus, segunda fase da Operação Bereré, após parecer favorável da Procuradoria da Casa de Leis.

Sabendo dessa possibilidade, Zuquim emitiu um comunicado ao secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fausto Freitas, e ao diretor do Centro de Custódia de Cuiabá, onde Mauro Savi está preso, que se caso os dois desrespeitem a decisão dele podem responder por obstrução de justiça e improbidade administrativa.

Obstrução de justiça quer dizer que se Fausto ou o diretor não atender o pedido do magistrado podem ser presos por desobediência judicial.

A Assembleia Legislativa pode até entender que Savi deve ser volto, mas ele não poderá sair do Centro de Custódia por essa amarração que o magistrado fez.

Ou o secretário ou o diretor vão querer trocar de lugar com o deputado?

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 12 de maio de 2018 às 09:40:36
  • 12 de maio de 2018 às 09:40:15

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *