Prounim - 12 Fórum de responsabilidade
Cuiabá, domingo, 23 de setembro de 2018

NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Policiais que resgataram recém-nascida indígena receberão Moção de Aplauso

RENATA NEVES / REPÓRTER AL-MT

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB), vai apresentar uma moção de aplausos aos policiais militares e civis que realizaram o resgate da recém-nascida indígena da etnia Kayamurá, que foi enterrada viva no quintal de sua casa, no município de Canarana. O parlamentar também vai solicitar ao governo do estado o reconhecimento por ato de bravura dos profissionais.

“Esses policiais foram verdadeiros heróis ao realizarem o salvamento dessa criança. Quero parabenizá-los por isso. Sem sombra de dúvidas foi um grande ato de bravura, que garantiu a ela a chance de viver, e eles devem ser reconhecidos por essa atitude”, declarou Maluf.

A bebê indígena foi resgatada por policiais militares e civis por volta das 20h da última terça-feira (5), após receberem uma denúncia. Ao começarem a cavar com as próprias mãos, os policiais ouviram um choro de criança e perceberam que ela estava viva.

A recém-nascida foi encaminhada para o hospital municipal e, após avaliação, para o Hospital Regional de Água Boa, onde permaneceu até esta quarta (06), quando foi transferida para a Santa Casa de Misericórdia, em Cuiabá.

Participaram do resgate os seguintes policiais militares: major João Paulo Bezerra do Nascimento, 3º Sargento Edson Fernando Poll, 3º Sargento Adenilto Santos Oliveira, soldado Jabes Raoni Sturm Aroca, soldado Henrique Galvão Ataídes, além dos investigadores da Polícia Judiciária Civil Dicson Danillo Souza Moura e Patrícia Gouveia Franco.

Ato de bravura – A definição de ato de bravura está prevista em lei e pode resultar em concessão de promoção ou condecoração de policiais e bombeiros militares e de policiais civis, com base em critérios específicos definidos para cada categoria.

Veja Mais


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *