http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/07/Denis-Furtado-and-Lilian-Calixto.jpg

Campanha Conciliação Prefeitura Out/18
Cuiabá, terça, 23 de outubro de 2018

FAMÍLIA DE BANCÁRIA PEDE JUSTÍÇA

Família de bancária morta no RJ se revolta com declarações do médico

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS

A família da bancária Lilian Calixto emitiu uma nota a imprensa repudiando as declarações do médico Denis César Barros Furtado, preso na última quinta-feira (19) no escritório de seu advogado no Rio de Janeiro, após a prática ilegal do uso da medicina em um procedimento cirúrgico estético para preenchimento dos glúteos que vitimou Lilian Calixto de 41 anos. 

A revolta de familiares se agravou ainda mais, após o médico Denis César falar sobre os hábitos e estilo de vida de Lilian, demonstrando uma certa intimidade com a paciente. Tais declarações, revoltou principalmente o filho da vítima Victor Calixto, que aponta que se trata de uma tentativa desesperada de manobra do médico e seus advogados para reverter a situação e se livrar da prisão e dos processos condenatórios.

Segundo a nota; “Tudo será devidamente esclarecido a luz da verdade e este senhor médico responderá nas barras dos tribunais pela conduta incompatível com o bom exercício da medicina”.

Veja a Nota a Imprensa.

Diante da tragédia absolutamente inesperada que se  abateu sobre a nossa família de forma tão abrupta e dolorosa, com a perda irreparável de minha mãe, Lilian Quézia Calixto de Lima Jamberci.

Venho através desta esclarecer melhor alguns fatos noticiados até então. Minha mãe submeteu-se a um procedimento estético para preenchimento dos glúteos, notadamente de boa-fé e confiante de que estaria sendo tratada/assistida por um profissional responsável , gabaritado e habilitado o que não se revelou na prática, culminando na morte prematura pela negligencia  e imprudência médica que infelizmente  levou minha mãe. 

Como toda mulher, ela buscava tratamento estético visando a melhoria de sua auto estima e imagem, mas encontrou nas mãos deste “médico” acompanhado de outros “profissionais”, como já amplamente divulgado pela imprensa : sua genitora, namorada e funcionária “in casum” o que para o ato praticado todos assumiram o risco de morte da paciente e mesmo assim em lugar impróprio , inadequado e sem  habilitação  dos  Orgãos  reguladores e fiscalizadores fizeram os procedimentos . A impressão que se dá é que levaram minha mãe para um matadouro e não para uma clinica especializada, induziram-na a pensar assim e convenceram-na a proceder desta forma, com argumentos ludibriadores e persuasivos, colocando em risco premeditado  a vida de minha querida e já saudosa mãe.

Como se não bastasse a violência já praticada, agora este “médico” chamado Denis Cesar Barros Furtado, ainda atenta contra a memória de minha mãe, mentindo sobre hábitos e estilo de  vida que ela levava, ao ponto de mentir descaradamente,numa manobra e tentativa insana e desesperadora de encobrir o  feito. Acredito que pelas condutas adotadas este médico deverá responder por várias tipificações penais.

Tudo será esclarecido a luz da verdade e este senhor “médico” responderá nas barras dos tribunais pela conduta incompatível com o bom exercício da medicina. Também pelo que já observamos várias outras pacientes estão tomando coragem e o denunciando sobre as mesmas práticas para que tudo isso não fique impune. Vamos lutar com todas as forças da nossa alma para ver este senhor atrás das grades, já parabenizo a Policia Civil do Rio de Janeiro na pessoa da  senhora Delegada Dra. Adriana Belém, que está a frente do caso e solicito ao Ministério Publico de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Distrito Federal e São Paulo que se unam pela preservação da vida e lutem para manter este “médico” na cadeia,  Torcendo e lutando com a mais forte esperança  para que o Judiciário Brasileiro mostre ao mundo que aqui temos uma justiça atuante que não compactua com estes ilícitos.

 À  eles restaram a vida e para nós da família de Lilian Calixto, restou morrer aos poucos a  cada dia , sabendo que ela não mais voltará.

Vou a partir de hoje junto com todos aqueles que também não se conformam com este tipo de situação,  iniciar uma luta específica para que procedimentos estéticos sejam feitos absolutamente ao rigor da lei e da ética da medicina e que CRIMES como este sejam considerados HEDIONDOS com punição ainda mais rigorosas e se DEUS na sua infinita bondade permitir que consigamos este objetivo ao qual conclamo as autoridades Legislativas constituídas no Congresso Nacional, haveremos de eternizar a passagem de minha mãe por este mundo com a  LEI LILIAN CALIXTO.

VICTOR CALIXTO GASQUES

                      (filho)

 

 

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 20 de julho de 2018 às 23:57:50
  • 20 de julho de 2018 às 23:55:37

Uma resposta para “Família de bancária morta no RJ se revolta com declarações do médico”

  1. Maria Olivia de Lima Bezerra disse:

    Familiares ,minha imensa solidariedade neste momento de infinita dor. A justiça será feita pois contra fatos não existem argumentos. Tudo está muito claro , nítido e óbvio. Esse crime não ficará impune. Parabéns ao taxista pois mostrou comprometimento ,numa cidade tão sofrida. Ele mesmo arriscou a vida esperando. Foi um herói.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *