http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/08/montagem.gif

TCE Campanha Radar 2018 Dez
Cuiabá, sábado, 15 de dezembro de 2018

TENSÃO NO LEGISLATIVO

Após disputa pela CPI dos Grampos, Botelho terá 72h para dar parecer

DA REDAÇÃO / MATO GROSSO MAIS

Foto: ALMT

Diante da polêmica sobre o requerimento de instauração da CPI dos Grampos na sessão plenária que aconteceu nessa terça-feira (07), o presidente e deputado Eduardo Botelho (DEM) terá 72h para analisar os documentos protocolados por Wilson Santos (PSDB) e a deputada Janaina Riva (MDB) para dar um parecer efetivo as investigações. 

“Ontem o deputado Wilson Santos protocolou o requerimento, logo em seguida a deputada Janaina também protocolou. O problema é que a deputada Janaina alega que o requerimento do deputado Wilson Santos não tinha as assinaturas” explicou Botelho durante entrevista a rádio Villa Real. 

Ocorre que durante a sessão, Janaína Riva alegou que Santos não tinha conseguido as assinaturas e que parlamentar não seguiu as regras do pedido. Wilson quer que a CPI só funcione depois das eleições, investigando outros nomes além do Governo. A deputada Janaina entende que a CPI deve começar imediatamente. 

Diante da situação o presidente da Casa de Leis criou uma comissão composta por procurador-geral da ALMT e por consultor jurídico da Mesa Diretora para analisar a situação e apresentar um parecer técnico. “Eu havia pedido 24 horas. Eles reuniram comigo ontem durante a noite pedindo um prazo maior, uma vez que eles terão que assistir toda a sessão novamente, vão ter que olhar tudo, estudar a jurisprudência. Então nós ampliamos isso para 72 horas” explicou o parlamentar.

A decisão, tomada com base no parecer, deve ser apresentada na sessão de terça-feira (14). Se efetivada, a CPI deve investigar as denúncias de grampos clandestinos envolvendo coronéis da Polícia Militar e o ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

 

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 8 de agosto de 2018 às 15:52:41
  • 8 de agosto de 2018 às 15:35:10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *