http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/12/f2eb6bd61de5836730a1010cdc554c00.jpg

Campanha Shopping Popular
Cuiabá, sexta, 14 de dezembro de 2018

APÓS DEMISSÃO

Emanuel Pinheiro promete nomear novo secretário em até 24 horas

Gazeta Digital

Divulgação

Por conta da inauguração do novo Pronto-Socorro, prevista para o final deste mês, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), pretende anunciar nas próximas horas o novo secretário municipal de Saúde.

Ao GD, Pinheiro disse que não gostaria de ter que decidir a indicação de um novo secretário em pouco tempo. No entanto, por conta da finalização da obra e da demanda na área, ainda hoje ele pretende conversar com dois cotados para a vaga.

“De hoje para amanhã estarei definindo isso. Em respeito a população cuiabana que não pode ficar sem um gestor em uma área muito importante e por conta da finalização da obra e mobília do novo Pronto Socorro”, disse o prefeito.

“Teremos a resposta do ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun (MDB), até sexta-feira para definir a data certa para que o presidente da República Michel Temer (MDB) possa vir inaugurar com a gente esta importante obra para Cuiabá e Mato Grosso”, completou.

Huark Correia foi desligado da Pasta nesta quarta-feira (5), após o seu pedido de demissão. o ex-secretário é um dos principais alvos da Operação Sangria, da Policia Civil, que investiga um esquema envolvendo médicos e empresas em irregularidades em contratos de prestação de serviços médicos hospitalares, firmados com o município de Cuiabá e o estado de Mato Grosso.

Concurso Público

Emanuel Pinheiro disse ainda que irá propor um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), ao Ministério Público Estadual (MPE), em relação ao pedido para que o município suspendesse todos os contratos temporários de servidores da Saúde. Os fatos são alvo de ação do MPE.

“Respeito essa decisão, mas mantenho a posição de manter em funcionamento a saúde de Cuiabá. Concurso Público leva muito tempo e não podemos mandar todo mundo embora de uma vez e deixar os serviços paralisados”, justificou.

“Vamos buscar um entendimento, um TAC, para que esse processo seja feito de maneira que não prejudique a população. O Novo Pronto Socorro vai inaugurar e vou precisar contratar. Ou então perderemos R$ 100 milhões”, lembrou.

Na ação, o promotor de Justiça Célio Joubert Fúrio ressaltou que a contratação temporária tem sido uma antiga opção de gestão da saúde em Cuiabá. Apesar de já existir sentença judicial desde 2008 determinando a realização de novo concurso público e abstenção de contratações temporárias, a medida não vem sendo cumprida.

“Essa situação de descaso e desobediência é evidente, pois na área da saúde os gestores municipais fazem o que querem e não o que determina a lei e o Poder Judiciário de Mato Grosso. As contratações temporárias nunca foram interrompidas, os contratos temporários são sistematicamente renovados ou novos são celebrados”, ressaltou o promotor de Justiça.

Veja Mais


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *