http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/03/imagem_materia.jpg

Cuiabá, domingo, 16 de junho de 2019

ZANGADO

Em despedida do Senado, Medeiros agradece Taques e o compara a anão da ‘Branca de Neve’

OLHAR DIRETO

Geraldo Magela/Agência Senado

Em seu último discurso no plenário do Senado Federal, em sessão desta segunda-feira (10), o senador José Medeiros (Pode) elogiou o governador Pedro Taques (PSDB), de quem se afastou desde que assumiu sua vaga em 2014, e agradeceu ao ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, outro ex-aliado que de acordo com o parlamentar, foi fundamental para sua chegada ao Congresso Nacional.

Durante o discurso, apesar de comparar Taques com o personagem ‘Zangado’, do conto de fadas Branca de Neve e os Sete Anões por conta de seu temperamento, Medeiros destacou a importância do governador para o Estado e ressaltou a sua honestidade.

“Quero fazer um destaque. As pessoas podem gostar ou não gostar do Pedro Taques. Eu não estive com ele na última eleição. Agora quero fazer um registro aqui. Trata-se de uma pessoa que conduziu o Estado de Mato Grosso com muito afinco e todos os mato-grossenses tem esta consciência”, disse o senador na tribuna.

“O Pedro Taques não é daqueles que chegam na mesa pensando que jeito que vou surrupiar o Estado. Pelo contrário, ele pagou caro pelo zelo que teve com o erário… Pode pegar o Coaf e todos os órgãos. Analisem o patrimônio do Pedro Taques quando entrou e quando saiu. Volto a dizer, as pessoas podem não gostar, ele é um baixinho marrento, parece o anãozinho Zangado da Branca de Neve. Vocês pode não gostar do estilo dele, agora é um grande político, foi um grande senador e a ele agradeço muito, porque foi a partir da sua história que eu tive a oportunidade de vir para o Senado”, discursou.

Ainda durante sua fala de 45 minutos, o senador Medeiros também recordou da importância do ex-prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz em sua vida, mesmo revelando que o ex-gestor não gosta dele.  

“Quero agradecer ao Percival Muniz, que foi um grande político mato-grossense e ainda é, soube que ele está falando em pendurar as chuteiras. Ele foi presidente do partido que eu fazia parte e foi quem me indicou a Pedro Taques para que eu fosse suplente, por sugestão do até então amigo meu, o Carlos Naves que era também do partido”, relembrou.

Medeiros, que em 2010 estava no PPS, comandado por Percival Muniz foi indicado pelo partido para ser suplente do então senador Pedro Taques, que acabou sendo eleito. Ao se licenciar para disputar o Governo do Estado em 2014, Medeiros assumiu a vaga.

Neste ano, o senador disputou o cargo de deputado federal e foi eleito como o segundo mais votado, com 82,5 mil votos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *