http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2018/12/soja.jpg

Shopping Popular
Cuiabá, domingo, 16 de junho de 2019

MATO GROSSO

Produtores não vê crescimento

CANAL RURAL

Reprodução

“As perspectivas para o futuro são interessantes para nós”. É o que afirma o diretor-executivo da  Associação de Produtores de Feijão, Trigo e Irrigantes de Mato Grosso (Aprofir), Afrânio Migliari. Apesar do otimismo, para 2019 o dirigente acredita que não haverá uma ampliação de área destinada ao cultivo do grão. Em 2018, as lavouras de feijão ocuparam cerca de 284 mil hectares no estado, sendo que a maioria (85%) foi semeada durante a segunda safra, após a colheita da soja.

Segundo Afrânio, o foco principal está no futuro. Com a nova demanda mundial, principalmente no mercado vegano e vegetariano, o olhar do setor está voltado para a qualidade e novas pesquisas para o grão. “Temos que trabalhar com o diferencial, com a qualidade, para poder disputar mercado com outros estados e outros países”, pontua o dirigente.

Em entrevista ao Canal Rural Mato Grosso, Migliari falou sobre as oportunidades que o setor enxerga na produção do feijão carioca, sobre a possibilidade de o custo da energia elétrica para quem investe em irrigação ficar mais baixo, e ainda sobre a importância do investimento em outras variedades de feijão. 


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 3 de janeiro de 2019 às 10:29:36
  • 3 de janeiro de 2019 às 10:29:34

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *