http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/02/1111.jpg

Unimed Maio
Cuiabá, segunda, 27 de maio de 2019

VEJA O VÍDEO

Empresário deitou no chão antes de ser morto em Cuiabá

SUELEN ALENCAR

Reprodução

Um vídeo de uma câmera de monitoramento registra o momento exato em que o empresário do ramo de frigorifico, Geraldo Jamil Siman Moreira, 51 anos, é executado na porta de casa. O crime ocorreu no dia 18 de janeiro de 2019, no bairro Cidade Verde.

Nesta quarta-feira (20), a Polícia Civil prendeu a esposa do empresário, Danielle Reis de Souza Siman, 36 anos, por suspeita de junto com o amante, Gabriel Brito Gabiato Pires, de 18 anos, encomendarem o assassinato.

As imagens divulgadas pelo programa Cadeia Neles, são chocantes e registram o momento em que o empresário sai de casa, às 5h37 da madrugada de 18 de janeiro. O suspeito aguarda do lado de fora da residência, junto com um comparsa em uma moto, ele espera Geraldo dar alguns passos e em seguida o aborda. 

O atirador manda a vítima deitar no chão e atira pelo menos três vezes na cabeça do empresário. A vítima que acredita ser apenas um assalto chega a levantar as mãos e não reage. Em seguida a dupla foge.

O vídeo foi usado pela polícia para buscar a identificação da moto usada no crime, que permitiu a identificação do Atailson Espírito Santo, 27 anos, que também foi preso.

Ele e o atirador, que está foragido, ficaram dois dias vigiando a rotina da vítima, até que conseguiram executar o assassinato, encomendado pelo valor de R$ 15 mil, pago em parcelas. 

Segundo as investigações comandadas pela delegada Eliane de Moraes, o piloto e o executor ficaram dois dias de tocaia em uma casa abandonada, ao lado da residência da vítima. No dia 17 de janeiro, a vítima, que tinha o costume de sair cedo de casa, se atrasou e o plano foi adiado. No dia seguinte, 18 de janeiro, às 5 horas da manhã, a vítima foi executada.

A trama de amante e esposa

Com a prisão de Gabriel, a investigação descobriu uma trama sórdida alimentada por Danielle Reis de Souza Siman, 36 anos, esposa da vítima. A mulher mantinha há quase dois anos relacionamento extraconjugal com Gabriel Gabiato Pires.

Ela dizia a ele que sofria constantemente agressões físicas do marido e que um de seus dois filhos era fruto de estupro praticado pelo esposo, e o segundo engravidou em momento que ele (marido) tinha se aproveitado  do seu estado de embriagues. Ela também falava ao amante que não mantinha relações sexuais com o marido.

“Ela se passava de sofrida para Gabriel, alimentando raiva da vítima. Em nenhum momento ela (Danielle) tirou a ideia da cabeça dele”, disse a delegada.

A delegada Eliane de Moraes ressaltou que  Danielle será interrogada nesta manhã, mas que as investigações são contundente sobre sua influência para o cometimento do crime. Conforme a delegada, provas materiais depõem também contra a mulher.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *