http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/taxi.jpg

Campanha Radar Abril 19
Cuiabá, sábado, 20 de abril de 2019

TAXAÇÃO

Taxistas ameaçam sabotar festa dos 300 anos de Cuiabá

JULIA OVIEDO

Ilustração

Taxistas e mototaxistas de Cuiabá ameaçaram fechar as principais avenidas e ruas da cidade durante as festividades do aniversário de 300 anos da Capital. A manifestação seria uma tentativa de pressionar os vereadores pela aprovação do Projeto de Lei 594/2018, na pauta de votação da Câmara de Cuiabá já na manhã desta quinta-feira (14).

A proposta, de autoria da prefeitura, pretende regulamentar o transporte de passageiros vai aplicativos, como Uber e 99, com uma alíquota de 2% do Imposto Sobre Serviços (ISS). Taxistas e mototaxistas já teriam se reunido diversas vezes com o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e estão confiantes de que o projeto será aprovado e sancionado.

Para eles, a concorrência é desleal, já que os motoristas de aplicativos, hoje, não pagam nenhum tipo de imposto. Em razão disso, o valor das corridas seria muito menor do que as de táxi e até mototáxi. Além disso, os profissionais dizem que os motoristas destes aplicativos atrapalham o trânsito e cometem infrações.

“A concorrência é desleal, porque nós somos regulamentados, pagamos impostos, fazemos cursos de capacitação, fazemos vistoria em nossos veículos. Temos uma série de situações que esses motoristas de aplicativos não fazem e não pagam. Nós queremos a igualdade de valores, que é desproporcional”, destacou o vice-presidente do Sindicato dos Taxistas, Adailton Bispo.

Os vereadores Diego Guimarães (PP), Abilio Junior (PSC) e Felipe Wellaton (PV) já se posicionaram contrários o projeto de lei. Em suas redes sociais, Diego Guimarães disse que a proposta é “desastrosa”. “Além da alta carga de impostos, o projeto ainda cria uma série de dificuldades para os motoristas. Nós somos, terminantemente, contra essa taxação, pois entendemos o quanto o Uber e os apps são importantes para os trabalhadores”, diz trecho da publicação do vereador.

Já Felipe Wellaton gravou um vídeo durante uma corrida com um motorista de Uber, dizendo que a aprovação do projeto vai encarecer o serviço e vai equiparar aos valores ao de um táxi convencional. Acompanhe:

 


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de março de 2019 às 10:01:34
  • 14 de março de 2019 às 10:00:32

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *