http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/3f821aafe80ecd7d190cb175f9e3ecae-e1552927437213.jpg

Campanha Cuiabá 300 anos Unimed
Cuiabá, quinta, 18 de abril de 2019

DESAFIO MOMO

Polícia Civil de MT investiga inserção de boneca em vídeos infantis

ANDRÉIA FONTES

Otmar de Oliveira

Boneca que incentiva crianças a se machucarem ou até mesmo cometerem suicídio voltou a aparecer em vídeos infantis na internet e compartilhados por meio do whatsapp. A Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), da Polícia Civil de Mato Grosso, também começou a investigar o caso neste último final de semana, junto com a criação de grupos que ameaçam ataques em escolas.

Delegado do Gecat, Eduardo Botelho diz que teve acesso a um dos vídeos da boneca “Momo” pelo whatsapp. Ressalta que nenhum registro chegou a ser feito na delegacia durante o final de semana, mas acredita que o setor deve receber denúncias a partir de hoje. “Trata-se da inserção digital da boneca nos vídeos do You Tube e whatsapp para amedrontar as crianças”.

Botelho enfatiza que nestas situações a polícia tenta chegar à pessoa que introduziu o vídeo, mas enfatiza que é muito difícil por causa do alto número de compartilhamentos. “As pessoas propagam esses vídeos e tornam praticamente impossível descobrir sua origem”. De toda forma, há possibilidade de conseguir retirá-lo de circulação.

De acordo com informações publicadas no site R7, a boneca foi criada a partir de uma escultura de um artista plástico japonês, tem olhos esbugalhados, pele pálida e sorriso sinistro e ficou conhecida depois que um vídeo chamado “Desafio Momo” viralizou na internet no ano passado.

Reportagem da revista Crescer, citada pelo R7, relata o caso de um vídeo popular na internet de uma criança brincando de slime que é interrompido, após poucos segundos do início da sua exibição, com imagens da Momo ensinando o passo a passo de como cortar os pulsos, literalmente, em inglês.

Os pais entrevistados na matéria afirmam ter recebido o vídeo por meio de um grupo do WhastApp. Ao conversarem com a filha de 8 anos sobre o assunto, descobriram que ela já havia assistido a cena cerca de três vezes e estava muito assustada, inclusive com medo de dormir sozinha.


Uma resposta para “Polícia Civil de MT investiga inserção de boneca em vídeos infantis”

  1. Sussa disse:

    Quanta bobagem… E o Chuck o boneco assassino, ninguém vai investigar não?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *