http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/03/Apartamento-decorado-2-Brasil-Beach-Divulgação.gif

Shopping Popular
Cuiabá, sábado, 15 de junho de 2019

MERCADO IMOBILIÁRIO

Apartamentos decorados auxiliam na hora da compra; confira dicas profissionais

DA REDAÇÃO, COM INFORMAÇÕES DA ASSESSORIA

Divulgação

Quem pretende adquirir um imóvel não quer apenas um teto para morar. Por vezes, vem também o sonho de decorar o novo lar e, com o maior capricho, deixá-lo no melhor estilo “capa de revista”. Tanto que as visitas aos apartamentos decorados se tornaram uma oportunidade ímpar para, além de inspirar, compreender de maneira mais concreta o que a planta do imóvel tem a oferecer. Por isso, é preciso ficar atento e tomar alguns cuidados na hora de verificá-los.

Conforme explica a segunda vice-presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Mato Grosso (CAU/MT), a arquiteta e urbanista Vanessa Bressan Koehler, a visita ao apartamento decorado e ao stand de vendas de construtoras são instrumentos importantes para ajudar as pessoas que têm dificuldade em interpretar um projeto e imaginar a dimensão do ambiente. Porém, ela alerta que este não é o fator principal.

“Deve-se avaliar os investimentos que serão necessários após a entrega do imóvel para transformá-lo no ‘lar dos sonhos’. Por exemplo, é necessário lembrar que o imóvel a ser entregue não virá com os acabamentos encontrados nos decorados. Muitas pessoas podem ficar encantadas com o local, mas depois se frustram com a versão recebida. O ato de compra requer a garantia de que aquele é um bom negócio – que atenderá seus anseios e será vantajoso financeiramente”, pondera.

Vanessa aponta outros detalhes importantes. “Quando for visitar o decorado, peça para ir em outro imóvel do mesmo padrão entregue pela construtora. Converse com clientes de outros empreendimentos da mesma empresa. E, antes de fechar qualquer negócio, tenha certeza de que esse imóvel atende suas necessidades. Para isso, leve um profissional técnico habilitado. Em caso de dúvidas com a planta, o arquiteto e urbanista pode oferecer uma consultoria e avaliar junto”, destaca.

A integrante da diretoria do CAU/MT reforça que o profissional possui um papel-chave nessa missão. “O arquiteto e urbanista é capaz calcular e encontrar a melhor forma de aproveitar os espaços ao buscar soluções funcionais que atendam às necessidades das pessoas. Ele é quem pode tratar, entre outras coisas, de reformas e restaurações, internas e externas, como aberturas/fechamentos, colunas, vigas e tudo que tenha relação com os espaços, suas destinações e usos”, sinaliza.

Foto: Divulgação

Tamanho Real

Adquirir um imóvel somente pela sua metragem pode não ser algo muito animador e, apesar de realistas, plantas de apartamentos em 3D também não demonstram todo o potencial de seus espaços. Atentas a isso, construtoras em Mato Grosso passaram a investir em apartamentos decorados em tamanho real – já instalados nos empreendimentos disponíveis no mercado ou que ainda estão em construção.

De acordo com o diretor comercial do condomínio Brasil Beach Home Resort, Bernardo Bonilha, essa é uma preocupação que permeia o setor imobiliário. “Não basta inspirar ou apenas mostrar como distribuir os móveis e utilizar bem o espaço de cada ambiente. O apartamento decorado tem que oferecer ao comprador a oportunidade de avaliar seu potencial para que possa ter certeza de que o imóvel atende às suas expectativas – e a materialização de seus sonhos”, comenta.

Bernardo complementa que, no caso do Brasil Beach, o público tem disponível para visitação, como modelo, um imóvel decorado localizado em uma de suas torres, além de um tour de barco pelos 32 mil metros quadrados de sua praia artificial particular. No condomínio, as pessoas podem adquirir apartamentos com metragens a partir de 88 metros quadrados.

“Queremos proporcionar diversos ângulos aos interessados em morar no empreendimento. E, sim, junto ao corretor, o apartamento decorado é um facilitador. A ideia é que as pessoas possam se visualizar morando ali. Isto, de forma transparente – ao terem a noção real do espaço existente – e perante um cenário global, que envolve desde a localização, áreas de esporte e lazer até a questão de segurança”, enfatiza.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 21 de março de 2019 às 14:58:34

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *