https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/05/IMG_2324-760x490.jpg

MANIFESTAÇÃO

PJC protestam em defesa de seus direitos

Reprodução

Seguiu hoje para Brasília uma caravana de 150 policiais civis, composta por investigadores e escrivães, que vão participar de uma manifestação ao lado de policiais de outros estados, com o objetivo de protestar contra a falta de isonomia contida no texto da Reforma da Previdência, que fragmenta a segurança pública no Brasil.

Esta manifestação atende a uma convocação da Confederação Brasileira de Trabalhadores  Policiais Civis – Cobrapol, Federação Interestadual dos Trabalhadores Policiais Civis das regiões Centro-Oeste/Norte – Feipol/CON e União dos Policiais do Brasil – UPB.

Os policiais civis questionam o texto da reforma, segundo explicou Edleusa Mesquita, presidente do Sindicato dos Investigadores de Polícia do Estado de Mato Grosso – Sinpol-MT, criticando o projeto da reforma da Previdência, que privilegia, de um lado, as polícias Militar e as Forças Armadas, e penaliza, de outro, as polícias Civil, Rodoviária Federal e Federal.

Mesquita disse que há outros fatores na reforma que causam muita insatisfação entre as  categorias dos policiais, como, por exemplo, a exigência de idade (sem transição) para a aposentadoria dos policiais civis, que antes não existia. Além disso, as atividades das polícias Civil, Rodoviária Federal e Federal, pelo novo texto, deixam de ser reconhecidas como atividade de risco.

Para ela, a finalidade da manifestação é protestar pela preservação dos direitos fundamentais dos policiais, que são profissionais dispostos a darem a vida em defesa da sociedade e que não são reconhecidos e nem tampouco valorizados por isto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais