https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/7684893_x720.jpg

SAIA JUSTA

Bolsonaro encerra coletiva após ser questionado sobre Moro

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) encerrou uma entrevista, após ser questionado por um jornalista sobre o ministro da Justiça Sérgio Moro, em São Paulo nesta terça-feira (11). A indagação da repórter foi: “presidente como o senhor avaliou as questões envolvendo o ministro Sérgio Moro”, perguntou a profissional.

Em respostas Jair encerra a coletiva ignorando a repórter deixando ela e os outros jornalistas no “vácuo”, ele diz: “Está encerrada a entrevista, viu? Obrigado”.

Repercussão: 

Moro afirmou em uma entrevista que não orientou a atuação dos procuradores, que na opinião dele, os trechos mencionados não mostram prática ilegal.

“Na verdade, já me manifestei ontem, não vi nada de mais ali nas mensagens. O que há ali é uma invasão criminosa de celulares de procuradores, não é? Pra mim, isso é um fato bastante grave – ter havido essa invasão e divulgação. E, quanto ao conteúdo, no que diz respeito à minha pessoa, não vi nada de mais”, disse o ministro

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou nota após o encontro entre Bolsonaro e Moro, informa que o caso está sendo investigado pela Polícia Federal:
Nota:
“O ministro da Justiça Sergio Moro esteve reunido na manhã de hoje com o presidente Jair Bolsonaro quando falaram sobe a invasão criminosa de celulares de juízes, procuradores e jornalistas. O ministro rechaçou a divulgação de possíveis conversas privadas obtidas por meio ilegal e explicou que a Polícia Federal está investigando a invasão criminosa. A conversa foi bastante tranquila. O ministro fez todas as ponderações ao presidente, que entendeu as questões que envolvem o caso.”

Veja o vídeo:

Entenda:

O site “Intercept” divulgou na noite deste domingo (9) trechos de mensagens atribuídas a procuradores da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba e ao então juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça, extraídas do aplicativo Telegram.

Os alvos dessas conversas denunciaram recentemente que tiveram seus celulares hackeados ilegalmente, o que é crime.

O “Intercept”, no entanto, disse que obteve os diálogos antes dessa invasão. Segundo o site, as informações foram obtidas de uma fonte anônima. O site diz que procuradores, entre eles Deltan Dallagnol, trocaram mensagens com Moro sobre alguns assuntos investigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 12 de junho de 2019 às 16:32:55
  • 12 de junho de 2019 às 15:40:57