http://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/06/LANÇAMENTO-NOTA-MT-14.jpeg

Cuiabá, segunda, 15 de julho de 2019

'ESTOU TRANQUILO'

Mauro rebate Selma e diz Estados devem entrar na reforma da previdência

DA REDAÇÃO, LEONARDO MAURO

Mharcell Douglas

O governador Mauro Mendes (DEM) rebate a fala da senadora Selma Arruda (PSL), que disse ser contra que os Estados entrem na Reforma da Previdência (RP).

“Nós não vamos ficar trocando impressões sobre opiniões pessoais, temos que respeitar todas elas, mas ter a firmeza de continuar tocando o governo em cima daquilo que é melhor para Mato Grosso. Eu tenho a tranquilidade, que é isso que nós estamos fazendo,” responde Mauro.

A declaração da senadora foi feita durante o evento “Conferência Visão 2030, Mato Grosso Desenvolvido”, realizado na Assembleia Legislativa nesta sexta-feira (12).

“Eu acho que não deve incluir estados e municípios. Cada um, de acordo com sua realidade, de acordo com suas características, com as características de seu funcionalismo, deve regular internamente sua própria reforma”, disse Selma.

Mauro explica que os Estados têm que entrar na RP, se não o cidadão tem que trabalhar mais e o Estado cobrar mais imposto de cada um, para bancar o déficit da previdência estadual.

“Nós somos um país, temos cidadãos no setor público e no setor privado no Brasil inteiro, como é que vai ser um país onde você vai ter um modelo de previdência na união, no setor privado, cada estado vai ser um tipo de previdência, cada município outro tipo de previdência. Os 5.600 municípios brasileiros vão conseguir em um ano pré-eleitoral fazer e aprovar uma RP, que os Estados vão conseguir aprovar”, explicou Mendes.

Selma afirma que há uma movimentação no Senado, mas quer ver a decisão final da tramitação no Congresso.

“De bastidores, sabe-se, sim, que existe essa articulação no Senado para inclusão dos estados e municípios. Vamos ver como vai ser a vontade da maioria dos senadores”, afirmou Selma.


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 14 de julho de 2019 às 08:02:53
  • 12 de julho de 2019 às 16:57:38

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *