https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2019/07/sta_casa_MEV-8373_w.jpg

ADMINISTRADO PELO ESTADO

Hospital Estadual Santa Casa será entregue por etapas e atenderá por agendamento

Divulgação

Secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, convidou a imprensa na manhã desta segunda-feira (22) para conhecer o novo Hospital Estadual Santa Casa.

A estrutura que custou investimento de R$ 1,5 milhão aos cofres públicos deve ser entregue nesta terça-feira (23) e atenderá por agendamento.

“Não é um hospital de porta aberta, onde o paciente sente um desconforto e corre para cá”, disse Gilberto.

O hospital tem 10 leitos de UTI pediátrica, 10 leitos de UTI adulto e outros 10 de UTI neonatal, além de 33 leitos de pediatria clínica, 27 leitos de pediatria cirúrgica e 22 leitos exclusivos para o Pronto-Atendimento infantil.

Todos os ambientes foram revitalizados. As tradicionais paredes azuis agora têm diversas tonalidades e, eventualmente, grafites e gravuras de desenhos animados.

“Tinha goteira, telhado com infiltração, mofo, fungo, tinha tudo aquilo. O piso não era aprovado pelas normas, o forro não era também. Até o rejunte tem norma técnica para ser utilizada”, disse o secretário.

A cerimônia de entrega deve ser realizada na manhã desta terça-feira (23) com a presença do  ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

No entanto, a expectativa é que o novo ambiente funcione em sua totalidade em 6 meses.

Já os pacientes que foram transferidos durante a reforma, devem retornar à Santa Casa no dia 29.

Gilberto destaca que a reabertura da Santa Casa não resolverá completamente o déficit de leitos em Mato Grosso.

“Nós precisamos de quase 500 UTIs no Estado para suprir toda densidade populacional. Esta é uma iniciativa necessária que ameniza o problema, mas não resolve a questão da saúde”.

Questionado sobre o R$ 3,5 milhões, que o Governo estaria rejeitando da Prefeitura de Cuiabá, Gilberto justificou que aceitar o valor deixaria o Estado mais endividado. “

De acordo com Gilberto, o Governo não está recusando o montante de R$ 3,5 milhões por parte da Prefeitura de Cuiabá.

“O Estado precisaria aportar R$ 3,5 milhões do seu caixa pagando a Prefeitura e em uma compensação, o Estado colocaria naquele acordo no TRT mais R$ 3,5 milhões”, explicou.

Segundo o secretário, o Estado teria que antecipar muito mais do que 30 parcelas, mais R$ 3,5 milhões, aproximadamente em 10 parcelas da indenização.

Administração

Agora administrada pelo Governo de Mato Grosso, a antiga Santa Casa, passa a se chamar Hospital Estadual Santa Casa.

A unidade até então filantrópica estava fechada desde março deste ano devido à suspensão das atividades pelos profissionais que estavam com salários atrasados há quase um ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Mais


ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO

  • 22 de julho de 2019 às 19:40:02
  • 22 de julho de 2019 às 18:11:17