https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/emanuel-pinheiro.jpg

SEM ELO

Citado em interceptação telefônica, Fazendária diz que Pinheiro não é investigado

O delegado Lindomar Aparecido Tofoli, da delegacia Fazendária de Mato Grosso, confirmou, durante entrevista coletiva, na tarde desta quinta-feira (24), que o deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR) não é alvo da Operação Sodoma.

Segundo Tofoli, o nome de Pinheiro foi apenas citado numa interceptação telefônica entre os ex-secretários e o delator do suposto esquema.

Pinheiro é membro da CPI dos Incentivos Fiscais da Assembleia Legislativa.

Pinheiro já havia encaminhado nota à imprensa negando que tivesse tido encontro com Nadaf, Cursi ou o empresário João Batista Rosa, da Tractor Parts.

A empresa de Rosa foi beneficiada pela concessão de incentivos fiscais de forma irregular durante a gestão de Silval Barbosa (PMDB).

O empresário alegou que foi extorquido por Nadaf e Cursi, já que tinha o receio de ser alvo da investigação na CPI dos Incentivos Fiscais.

Para tentar proteger o empresário da CPI na Assembleia, os ex-secretários fizeram cobranças ao empresário.

Silval Barbosa, Pedro Nadaf, Marcel Souza de Cursi, Francisco Andrade de Lima Filho, Sílvio Cezar Corrêa Araújo e Karla Cecília de Oliveira Cintra, foram denunciados pelo Ministério Público no final da tarde desta quarta-feira (23).

Eles vão responder pelos crimes de constituição de organização criminosa, concussão, extorsão e lavagem de dinheiro.

Foto: Assessoria

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *