https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/RIVA.jpg

ARCA DE NOÉ

Com dificuldades de pagar advogados, Riva diz à Justiça que nunca roubou

Divulgação

O ex-deputado estadual José Geraldo Riva prestou depoimento na 7ª Vara Criminal de Cuiabá, nesta quinta-feira (24), sobre duas ações referentes à Operação Arca de Noé.

Os processos foram encaminhados ao juízo de 1º grau após Riva perder a prerrogativa de foro, ao ficar sem mandato e deixar a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT).

Em uma das ações, o ex-deputado é tido como coautor de um desvio de R$ 2 milhões, mediante o uso da empresa de nome João Roberto Papelaria.

O espaço temporal dessa denúncia é de novembro de 2000 à dezembro de 2002.

“Nós não tínhamos controle sobre as empresas que prestaram serviços à ALMT. Se formos fazer um levantamento, se esse dinheiro tivesse sido desviado, a ALMT não teria condições de funcionar”, disse Riva.

Durante o depoimento, o Ministério Público Estadual (MPE) destacou que houve resistência da Casa em divulgar informações sobre o caso.

Riva negou a informação e afirmou que nunca trocou cheques da ALMT em factorings, conforme a denúncia.

O ex-parlamentar afirmou também que todos os pagamentos foram feitos em cima do que era apresentado.

“Se alguém roubou, desviou, não fui eu”, finalizou Riva, ressaltando que hoje tem dificuldades de pagar seus advogados. As informações são do Gazeta Digital

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *