https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/OAB-MT22.jpg

Eleições da OAB e o senso crítico

O clima de acirramento de ânimos da campanha eleitoral da OAB/MT começa a esquentar e entendo ser dever do nosso MOVIMENTO OAB NOSSA CAUSA alertar aos pré candidatos que esta eleição da Ordem de 2015 deve sim ser uma campanha propositiva, momento em que o inscrito deve observar as propostas e a viabilidade destas e em especial pela observação do relevante fato que depois de um mesmo grupo ter comandado a entidade por mais de duas década, este se divide em quatro candidaturas.

eduarti

Eduarti Matos Carrijo Fraga é advogado em MT

Há algo a ser observado, e com cautela, dessa luta intestina que desagregou, desarranjou essa gente que “não quer largar o osso”.

Então! É tempo de analisar sim a coerência entre candidaturas, propostas, apoios(ostensivos e ocultos) dos mesmas e ver ser esse conjunto de fatores “bate” com o perfil do candidato, suas propostas e do conjunto dos integrantes da sua chapa.

Nem vou dizer que a ordem atual, quiçá por falta de unidade de quatro agrupamentos distintos se estranhando em seu seio, não a fez distanciar do cotidiano daquele que paga sua anuidade.

Para não ser injusto reconheço que algumas iniciativas foram tomadas sim durante a gestão atual, após clamor de segmentos e ação das poucos comissões atuantes, entretanto a falta de alternância de poder faz criar limbo e seus dirigentes acabem por tocar a entidade de forma burocrática, como uma “repartição pública”. Falta audácia, falta transparência, falta, entre outros, efetividade e pé no chão!

É pouco aproveitada a situação de se tratar a Ordem dos Advogados do Brasil duma entidade de natureza jurídica sui generis, de natureza diferenciada do serviço público convencional, portanto ímpar no rol das autarquias de categorias profissionais corporativas existentes, pois não está engessada e sujeita a controle estatal, mas sim aos seus mecanismos de controle internos, os quais precisam ser reformulados e serem mais eficazes, pois estamos em (bons) tempos de transparência e agilidade.

Tem uns fazendo eventos casados em claro “uso da máquina administrativa”, outro rodando o estado visitando escritórios, sozinho e sem mostrar seus apoios, como se fosse a gestão da ordem fosse imperial … e por aí vai, estamos de olho!

A comissão eleitoral da OAB/MT notificou para cessar propaganda extemporânea os pré candidatos, Dr. Pio Capataz, Drª Cláudia Aquino, Dr. José Moreno e Dr. Pio Izonildes. Está faltando chegar àquele colegiado as representações em face de Dr. Capilé, que está a promover feijoadas estado afora e do Dr. Eder, este com suas praguinhas autocolantes.

Não se pode confundir a natural movimentação e viagens dos pré candidatos (desde que não o seja com dinheiro da entidade com “caronas em eventos” ou “agenda casada”) para a montagem de chapas e busca de apoios, com campanha pública sites, páginas, marketing para maquiar e “dourar a pílula”, inaugurações de comitês e lançamentos extemporâneos que por sua aparência e grau de profissionalismo nos antecipa o que vem por ai: O tostão contra o milhão.

A simplicidade, a determinação, o comprometimento com o coletivo e o conhecimento de causa do que fala, fez que Dr. José Moreno conquistasse o meu voto e apoio, sempre elegante em gestos e palavras, teve um “pique de pressão” e soltou o verbo, adjetivando como vergonhosa e imoral a postura do principal candidato que representa o establishment (talvez a causa para o alto grau de rejeição que carrega), de vide matéria abaixo, vamos desta vez perdoa-lo, pois não está sozinho nessa irritação.

Não pode haver dois pesos e duas medidas da comissão eleitoral, o Dr. José Moreno expressou, dessa forma, o pensamento de mais cinquenta pontos percentuais dos advogados matogrossenses, no entanto, vamos manter os ânimos sob controle Dr. Moreno, afinal faltam menos de 63 dias e uma nova era, mais ousada, independente e pé no chão pode estar sendo construída e o movimento OAB NOSSA CAUSA tem importante papel nesse contexto de apontar para uma campanha eleitora limpa, propositiva e ética, independentemente das forças externas interessadas no resultado das urnas, pois afinal as eleições trienais, do dia 27.11.2015, passam e os laços de amizades e parcerias devem permanecer.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *