https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/GAECO-e1458074267353.jpg

OPERAÇÃO METÁSTASE

Gaeco libera 2 últimos servidores presos por suposto esquema na AL

Divulgação

Os dois servidores da Assembleia Legislativa que ainda estavam presos na Operação Metástase, foram liberados nesta sexta-feira (2), após término da prisão temporária. Maria Helena Caramelo e Geraldo Lauro, foram detidos no último dia 23 de setembro pelo Grupo de Ação Especial e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), acusados de envolvidos em um esquema de notas fiscais falsificadas.

De acordo com o coordenador do Gaeco, Marco Aurélio Castro, os suspeitos foram liberados por obrigação legal, já que o prazo da prisão temporária já havia sido prorrogado uma vez. “A maioria foi liberada logo no começo e prorrogamos a prisão desses últimos dois por mais cinco dias, mas não tivemos argumentos para que eles continuassem presos”.

O promotor afirmou que os depoimentos e as provas coletadas foram satisfatórias e não descarta novas prisões. “Eu posso dizer que muita coisa foi coletada nessas oitivas, e nós não descartamos a possibilidade de ser deflagrada novas fases da operação e novas prisões”, explicou.

A operação denominada por Metástase tem a finalidade de descobrir os líderes do desvio de mais de R$ 2 milhões, destinados à antiga verba de suplementos, utilizada nas compras do dia a dia dos gabinetes.

De acordo com o Gaeco, o esquema funcionou entre os anos de 2011 e 2014, por meio de compras fictícias. As investigações começaram depois de provas obtidas durante a Operação Ararath, há cerca de 5 meses, conforme o promotor Marco Aurélio de Castro.

Foto: Divulgação

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *