https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/silval1.jpg

NA COMPANHIA DE NADAF E CURSI

Juíza vê fragilidade no Corpo de Bombeiros e transfere Silval para Centro de Custódia

Divulgação

A juíza Selma Rosane de Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, determinou que o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) fosse transferido do Corpo de Bombeiros para o Centro de Custódia de Cuiabá.

Silval deve ser transferido ainda nesta segunda-feira (5). No Centro de Custódia, Silval terá a companhia do ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf (PR), e do de Fazenda, Marcel de Cursi.

Os três estão presos acusados de concessão ilegal de benefícios fiscais e de extorsão ao empresário delator do esquema.

Selma Rosane chegou a fazer uma inspeção no local, no Corpo de Bombeiros, do bairro Verdão, na Capital, para saber se o local realmente teria condições de manter Silval sob custódia.

“Após a inspeção, posso afirmar com certeza absoluta que não há forma de manter o acusado naquele local. O 1º. Batalhão de Bombeiros situa-se na Av. Agrícola Paes de Barros, n. 123, no Bairro Verdão, nesta Capital e atualmente é Comandado pelo Major BM Marcelo Augusto Reveles de Carvalho. Fui recepcionada na sala do Major, que reforçou as informações sobre a total falta de condições de custódia de pessoas presas. Na ocasião, relatou que sequer há fornecimento de alimentação para os presos. O Batalhão possui cozinha própria, onde são preparados os alimentos para a tropa, de onde tiram porções de comida e repartem com os custodiados. Os três presos permanecem o tempo todo nos alojamentos destinados ao pessoal de plantão. Assim os plantonistas são obrigados a dormir no chão, em colchões improvisados, na sala do Comandante”, diz trecho da decisão.

A magistrada ainda relatou que o local não é seguro para manter um preso ainda que há risco de fuga.

“Durante a visita, constatou-se que não há qualquer tipo de vigilância sobre os presos que os impeça de eventual fuga, tampouco que evite ataques externos e lhes mantenha em segurança”, diz outro trecho.

Veja aqui o despacho completo da juíza.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *