https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/taques-dois-dois.jpg

2012 A 2014

Taques paga R$ 200 milhões em dívidas da Saúde herdadas da gestão Silval

SAMSUNG CSC

Ao comentar a troca de comando na Secretaria de Estado de Saúde (SES), durante entrevista a um programa de rádio, nesta terça-feira (06.10), o governador Pedro Taques (PSDB) revelou que já foram quitados pela pasta quase R$ 200 milhões em dívidas – herdadas entre 2012 a 2014.

O chefe do Executivo estadual afirmou que a gestão tem compromisso de transformar a saúde e que, por isso, foi editado o Decreto 280/2015, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) que circula nesta terça-feira (06.10), criando uma força-tarefa em prol da saúde em Mato Grosso.

A partir desta terça-feira, assume o comando da SES o médico Eduardo Bermudes, no lugar de Marco Bertulio, que deixou o primeiro escalão do governo para cuidar de assuntos pessoais. No Diário Oficial que traz a nomeação do novo gestor, o Decreto 280 estabelece a força-tarefa composta pelos secretários que fazem parte do Conselho de Desenvolvimento Econômico do Estado (Condes): Paulo Brustolin (Fazenda), Marco Marrafon (Planejamento), Júlio Modesto (Gestão), Gustavo Oliveira (Assuntos Estratégicos), Ciro Gonçalves (Controladoria Geral do Estado) e Patryck Ayala (Procuradoria Geral do Estado).

Conforme o governador, pelo Decreto os projetos ligados à saúde terão prioridade no conselho. “Essa é a demonstração concreta de que a saúde na nossa administração é prioridade”. Taques revelou ainda que o secretário de Assuntos Estratégicos, Gustavo Oliveira, já esta atua junto à Secretaria de Saúde para ajudar na gestão administrativa, deixando espaço para o titular da pasta cuidar das questões finalísticas.

“Eu posso fazer tudo neste Estado, como pavimentar os 30 mil quilômetros de rodovias que nós temos. Posso resolver o problema de segurança, posso melhorar 852 escolas no Estado, mas tenho a consciência de que se eu não resolver o problema de saúde nós não cumprimos o compromisso com a população”, afirmou Pedro taques, lembrando que os problemas ligados à secretaria se devem à falta de gestão entre os anos de 2012 a 2014. “Houve um desmonte da gestão, apesar da qualidade dos servidores que ali trabalham. Mas a ‘cabeça’ não funcionava e não permitia que as coisas funcionassem”.

Durante a entrevista o governador ressaltou tudo o que já foi feito nos últimos nove meses, mas reconhece a necessidade de maior empenho e trabalho. Entre os desafios na área está a manutenção da Farmácia de Alto Custo, que é uma das principais frentes de trabalho. Conforme explicou o chefe do Executivo estadual, ainda não foi possível colocar o estoque dentro da normalidade porque os fornecedores cobram dívidas referentes aos anos de 2012, 2013 e 2014. Quanto a essas cobranças, a gestão só realiza o pagamento mediante comprovação de que o Estado recebeu a referida mercadoria, garantiu o governador.

Foto: Mato Grosso Mais

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *