CORRIDA AO OURO

Negócios aumentam e prefeito não quer fim do garimpo em Pontes e Lacerda

A exploração ilegal de ouro em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá) ainda não é motivo de preocupação para a prefeitura local.

Conforme o prefeito Donizete Barbosa, o trabalho está ocorrendo de forma tranquila e “trazendo benefícios ao município”. Barbosa está buscando formas de legalizar a exploração e apenas teme a chegada de “forasteiros”.

O prefeito se reuniu ontem com o governador Pedro Taques (PSDB) para debater a situação.

No final da tarde, ele se encontrou com o juiz federal Mauro César Garcia Patini, em Cáceres.

O juiz será responsável por dar um parecer ao pedido do Ministério Público Federal (MPF) sobre se o garimpo será ou não fechado.

“Estamos buscando uma alternativa, um meio legal para que essa exploração continue acontecendo. Sei que há uma legislação que deve ser obedecida, por isso o encontro com o juiz. Quero saber o que pode ser feito. A decisão da Justiça deve sair até o final de semana”.

Segundo Donizete, há um “lado socioeconômico” nessa história, que é o aumento na renda dos moradores da região. “Só veio para beneficiar os moradores, está estimulando o crescimento da cidade também”, disse o gestor.

Por enquanto, segundo ele, está tudo sob controle. “Não há uma precisão de quantas pessoas estão no local, acredito que uma média de 1.500. Mas a maioria, 70%, são pessoas da cidade, conhecidas”.

O clima é de solidariedade, afirmou o prefeito. “Não há um líder, é cada grupo por si, sem regras. A maioria das pessoas se conhece, o que facilita o convívio”. Foi lembrado que até a tarde de ontem nenhuma ocorrência havia sido registrada pelas forças de segurança.

O desconforto, no entanto, surge com a chegada de “forasteiros”. “Aí muda a realidade”, lembrou. A segurança foi uma das áreas debatidas pelo governador.

Taques se reuniu com os secretários de Meio Ambiente e Segurança, Ana Luiz Peterlini e Mauro Zaque, para analisar a situação do garimpo. Foi destacado que o Estado está se mobilizando para dar uma resposta à situação. Zaque informou que um plano está sendo traçado para atuar em várias áreas, mas sem entrar em detalhes.

“É um plano que contempla vários enfoques. O Estado está mobilizado, é uma situação grave e que precisa de um acompanhamento próximo”, explicou.

Já Peterlini contou que uma equipe está indo até o local para conhecer a fundo os problemas ambientais decorrentes da extração sem a licença.

“Nossa equipe vai até Pontes e Lacerda junto com as forças de segurança para identificar o que está acontecendo e agir, no sentido de conter essas irregularidades”, ressaltou.

Ficou definido que a fiscalização vai ser realizada pelas equipes da Superintendência de Licenciamento Ambiental e Fiscalização, que produzirá um laudo técnico no local.

O Governo quer saber se o local de extração é uma Área de Proteção Ambiental e quais as condições para exercer a atividade. Por enquanto, conforme o prefeito Doniteze, Pontes e Lacerda segue “aquecida e colhendo os benefícios do ouro”.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *