https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/assessoria-vlt-2.jpg

"A MALDIÇÃO DO RDC"

Jean Campos diz que Taques não vai colocar dinheiro nas obras do VLT

Gcom

O secretário do Gabinete de Comunicação do Estado, Jean Campos, definiu como a “maldição do *RDC” as obras sem projetos executadas para a Copa do Mundo na gestão de Silval Barbosa (PMDB).

A informação foi dada na última quarta-feira (14), no programa SBT Comunidade, apresentado por Agnelo Corbelino.


Campos alegou que o VLT, principal obra de mobilidade da Copa no país, não tem projeto.

Ele disse que a Secretaria de Cidades contratou uma empresa para fazer uma consultoria em todas as informações prestadas pelo Consórcio para retomar as obras do VLT.

O secretário disse que a KPMG deve relatar ao Governo Pedro Taques (PSDB), em 120 dias, como terminar o VLT, em quanto tempo, qual a viabilidade da obra, como integrar o Trem com os ônibus do transporte coletivo de Cuiabá e Várzea Grande, entre outras questões técnicas.

Jean Campos voltou a frisar o que Pedro Taques já disse em outras entrevistas. O secretário pontuou que a Administração atual não dará mais nenhum centavo ao Consórcio VLT.

Sem título

Jean Campos foi entrevistado por Agnelo Corbelino no programa SBT Comunidade

Ele também citou que ainda não houve qualquer discussão sobre a possibilidade de suspender a obra e mudar para o BRT.

Especialistas garantem que o VLT mesmo pronto seria inviável, já que o número de passageiros seria insuficiente para bancar o transporte.

Com isso, a passagem do Trem pode ficar cara e o Estado ainda ter que pagar parte disso.

Esta semana, a CPI das Obras da Copa do Mundo e do VLT na Assembleia Legislativa ouviu os ex-diretores da Agecopa, Yênes Magalhães e Carlos Brito, além de um ex-funcionário do Ministério das Cidades, que apontou a fraude na mudança de BRT para VLT.

No depoimento deles, eles afirmaram que era inviável a troca de BRT para VLT, já que o modal não ficaria pronto para a Copa do Mundo.

Até mesmo Silval Barbosa sabia disso. O ex-governador em entrevista a uma repórter da Reuters disse que sabia que a obra do VLT não ficaria pronta quando ela começou.

Na informação prestada por Silval, seriam precisos mais alguns 3 ou 4 anos para que ela fosse concluída.

*RDC significa Regime Diferenciado de Contratação. Regulamentado em outubro de 2011, o Regime Diferenciado de Contratação (RDC), Lei nº 12.462, foi elaborado exclusivamente para as obras da Copa do Mundo, das Olimpíadas e do PAC.

A ideia do RDC é dar celeridade nas obras, já que o projeto executivo é feito pela empresa e não pela contratante.

Foto: Assessoria/Gcom

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *