https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/josé-riva-dois-dois1.jpg

PRESO NO CENTRO DE CUSTÓDIA

Defesa de Riva entra com HC no STJ para tentar libertar ex-deputado

Divulgação

A defesa do ex-deputado estadual José Riva (sem partido) deve entrar com HC no Superior Tribunal de Justiça.

Riva está preso no Centro de Custódia de Cuiabá desde o dia 14 de outubro, quarta-feira da semana retrasada.

Ele foi preso na Operação Célula-Mãe, desdobramento da Operação Metástase, que apura suspeita de desvio de dinheiro público com as chamadas verbas de suprimentos, quando José Riva esteve à frente da presidência da Assembleia Legislativa.

Segundo o Ministério Público do Estado, o desvio de recursos públicos teria sido no valor de R$ 1,7 milhão.

De acordo com o MPE, Riva seria o maior beneficiário do suposto esquema.

Na última sexta-feira (19), o desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Gilberto Giraldelli, negou liberdade ao ex-presidente da ALMT.

Além de Riva, mais dois servidores da Assembleia também estão presos.

Segundo o Gaeco, esses dois servidores seriam os operadores do suposto esquema.

“Chegamos até eles por meio dos depoimentos colhidos na primeira fase e também devido à análise dos documentos frutos de busca e apreensão. Nosso objetivo é zelar pelo bem público punindo os líderes deste esquema”, pontua o promotor.

A investigação feita na Operação Metástase diz que as fraudes aconteceram por meio de compras fictícias de marmitas e materiais gráficos com a utilização de verbas de suprimentos, entre os anos de 2011 a 2014.

O benefício poderia chegar até R$ 4 mil.

A verba foi extinta pela atual Mesa Diretora da Casa de Leis.

Durante a Operação Metástase 22 pessoas foram detidas.

Foto: Divulgação

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *