https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/CALISTRO.jpg

"HONRE OS COMPROMISSOS"

Presidente da Câmara de VG dá puxão de orelha em secretária de Educação

O presidente da Câmara de Várzea Grande, vereador Jânio Calistro do Nascimento (PMDB), disparou duras críticas contra a atual secretária de Educação do município, Zilda Pereira Leite.

As críticas foram feitas durante sessão realizada na noite de ontem (28), quando Calistro cobrou para que a secretária Zilda, “honre com os compromissos assumidos com os professores do município.”

De acordo com o peemedebista, em reuniões realizadas em agosto, entre o Executivo e a classe da educação, inclusive, com a participação dos vereadores, a secretária Zilda se comprometeu solucionar de imediato os principais problema elencados pela categoria, não somente perante a correção salarial, mas com setor educacional como um todo.

“Infelizmente, ela ainda não mostrou qualquer interesse de resolver os problemas da educação, nem sequer os mais simples e possíveis. A pasta não pode continuar sendo conduzido dessa forma. Alias, a Zilda tá mandando mais que a prefeita. Ela bem que podia usar  desse jeito mandão e solucionar de fato, os problemas da educação que é muito importante para o município. Deveria aproveitar essa autoridade toda e cumprir a risca o acordo feito com a categoria, aliás, acordo esse garantido perante a presença de vários vereadores”, disse Calistro.

Para melhor esclarecer, Calistro disse que para por fim na greve dos professores municipais que durou mais de 15 dias durante o mês de agosto, uma comissão formada com representantes do Executivo e do Sintep assinaram um documento acordando garantias e deveres para ambos os lados e assim foi encerrada a paralisação, “inclusive, a própria prefeita Lucimar Campos, a secretária Zilda Pereira e dois secretários da ordem econômica da prefeitura se fizerem presente e garantiram o acordo. Mais de uma dezenas de vereadores testemunharam o que foram acordado.”

Preocupado, Calistro alertou: “Os professores tem denunciado que a secretária não está cumprindo com nada do que foi acordado e por isso já falam numa nova paralisação. Já pensou se isso acontece durante esse período? Como será o fechamento do ano letivo de 2015?”, indagou o presidente.

Entenda:

Após mais de 15 dias de greve, no dia 21 de agosto, os professores resolveram aceitar a proposta apresentada pela prefeitura do município que concedeu reajuste de 9% no salário para todos os servidores da Educação já na folha de pagamento do mês de agosto.

Além dos 9%, a prefeitura também havia assegurado a categoria mais 4,66% a ser pago em duas parcelas. A primeira sairá num folha suplementar de dezembro (para profissionais contratados), mas os efetivos receberão na folha de janeiro. A retroatividade dos meses de 2015 ainda segue na mesa de negociação.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *