https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/silval1.jpg

STRIKE

Bassil desempata decisão e mantém Silval, Nadaf e Cursi atrás das grades

Divulgação

O voto do desembargador Rondon Bassil foi determinante para manter Silval Barbosa (PMDB), Pedro Nadaf (PR) e Marcel de Cursi presos no Centro de Custódia de Cuiabá.

O julgamento do mérito do HC foi julgado na tarde desta quarta-feira (11) pela 2ª Câmara Crimina do Poder Judiciário.

O relator, desembargador Alberto Ferreira de Souza, já havia dado o voto de manter o trio preso.

Silval, Nadaf e Cursi são acusados de um suposto esquema de corrupção na concessão de benefícios fiscais, além de cobrança de propina com forte extorsão contra empresários beneficiados pela renúncia fiscal.

O julgamento foi interrompido na semana passada porque Bassil pediu vista dos três méritos. Por causa disso, dois votos já haviam sido dados. O voto dele seria o de desempate nos três casos.

O desembargador Pedro Sakamoto votou favorável pela liberdade do ex-governador e do ex-secretário de Fazenda.

O desembargador Orlando Perri votou pela soltura de Pedro Nadaf, ex-chefe da Casa Civil.

Esta é a quarta derrota de Silval em busca de liberdade, a terceira de Nadaf e a segunda de Cursi. Cabe a defesa ingressar com processo no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em busca de vitória.

As prisões foram decretadas durante a Operação Sodoma, por determinação da juíza Selma Rosane de Arruda, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, para garantir o andamento dos processos e evitar interferências nas investigações.

Os três estão presos há quase dois meses no Centro de Custódia de Cuiabá. (Com Gazeta Digital)

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *