https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/11/AL.jpg

ESTIPULAR ECONOMIA

Comissão propõe concurso para as 10 Maravilhas Turísticas do Estado

Os membros da apresentaram Projeto de Lei (nº 713) que instituí o concurso “As 10 Maravilhas Turísticas de Mato Grosso”, com o objetivo de estimular o setor turístico de Mato Grosso.

O concurso tem o objetivo de selecionar, periodicamente, 10 destinos turísticos imperdíveis para os turistas que visitam o Estado.

A periodicidade e os critérios para escolha serão estabelecidos pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC) e deverão priorizar os destinos que se enquadrem nos princípios e objetivos da Política Estadual de Turismo que esteja vigente à época.

Fica a cargo das secretarias de turismo, ou das pastas responsáveis pelo turismo, de cada município a inscrição do destino que acredita ter potencial para ser um dos escolhidos pelo concurso.

Outro ponto importante do projeto é a reestruturação do Conselho Estadual de Turismo, com o propósito de aprimorar a coordenação da formulação, implementação e execução de políticas relacionadas ao turismo assim como a comunicação entre pessoas, órgãos e entidades envolvidas com o turismo em Mato Grosso.

De acordo com a justificativa do projeto, o turismo é uma atividade que se interrelaciona com diversos segmentos econômicos e demanda um complexo conjunto de ações setoriais para o seu desenvolvimento.

“A idéia central do projeto é consolidar um sistema de articulação política que melhore a capacidade de se organizar em prol do turismo”, revelou o presidente da Comissão, deputado Max Russi (PSB).

Através do portal de informações relacionadas ao setor, que teria como principal atrativo o concurso “10 Maravilhas Turísticas”, os membros da Comissão esperam que o Estado possa atrair e se comunicar com os profissionais da cadeia turística de forma eficiente e eficaz.

O concurso seria realizado periodicamente, e nele os municípios concorreriam entre si para que um ponto turístico local fosse escolhido como uma dessas 10 maravilhas.

Após a seleção, os 10 pontos escolhidos seriam divulgados de forma gratuita por todos os veículos de mídia que o Estado utiliza para sua comunicação, e com certeza também pelas mídias privadas, que fariam matérias sobre os locais devido ao apelo jornalístico do tema.

O resultado prático desse concurso seria a estimulação de uma competição benéfica entre os municípios para estarem elencados entre uma das 10 maravilhas.

Isso porque, caso escolhidos, se tornariam destinos turísticos imediatamente, o que resultaria em aumento do fluxo de turistas que recebem.

Na avaliação do presidente da Comissão, a competição seria benéfica porque, para serem escolhidos, cada município teria que demonstrar ter pontos com mais qualidades que os outros competidores, o que levaria-os a repensar a forma como tratam o turismo localmente, assim como a investir na melhoria das condições.

“A tendência com isso é que os municípios se engajem mais no planejamento e na exploração sustentável das belezas turísticas que possuem e invistam mais no setor, seja por meio de recursos próprios ou por meio de parcerias com o setor privado”, finalizou Russi.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *