https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/taques-dois-dois.jpg

R$ 1 BILHÃO

Taques lança obras de infraestrutura para 13 municípios com recursos do Fethab

SAMSUNG CSC

O governador Pedro Taques (PSDB) começa a implementar a partir de hoje um ousado programa de pavimentação de diversos acessos rodoviários nos 13 municípios que contemplam o Vale do Rio Cuiabá partindo da capital de Mato Grosso e que irá consumir até 2018 valores da ordem de R$ 1 bilhão em recursos próprios do Fethab, de empréstimos e de transferências constitucionais como a Contribuição sob a Intervenção do Domínio Econômico – CIDE.

O novo programa se chama Pró-Estrada Vale do Rio Cuiabá.

“São obras que vão assegurar o desenvolvimento de municípios próximos de Cuiabá, mas que parece terem ficado estacionado no tempo. A integração que será assegurada com essas obras abrirá novas perspectivas para que empresas e comércios se instalem nessas cidades, o que desaguará na geração de emprego e renda movimentando a economia e irradiando desenvolvimento”, explicou o chefe do Poder Executivo de Mato Grosso.

Com 66 intervenções rodoviárias em 13 municípios do Vale do Rio Cuiabá, o programa vai beneficiar mais de um terço da população de Mato Grosso, estimada atualmente em 3,2 milhões, além de turistas que vem conhecer o Estado.

No total serão quatro obras de duplicação, 12 de construção, 11 de reconstrução e 39 obras de arte especiais que contemplarão pontes, viadutos e trincheiras.

“Não faço milagre”, sempre repete Pedro Taques ao se referir às obras que vem lançando em momentos de dificuldades e crise econômica. “Apenas aplico com transparência, honestidade e lisura cada centavo que os mato-grossenses ou brasileiros pagam através de seus impostos. Podem ter a certeza de que nesta gestão, recursos públicos servirão para atender a maioria da população”, disse o governador Pedro Taques.

A região metropolitana é composta por Cuiabá, Várzea Grande, Santo Antônio de Leverger e Nossa Senhora do Livramento e têm 21.928 km quadrados, 817.729 habitantes segundo dados de 2014 e R$ 19.285 bilhões de PIB (2012).

Já o chamado Colar Metropolitano envolve os municípios de Acorizal, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Jangada, Nobres, Nova Brasilândia, Planalto da Serra, Poconé e Rosário Oeste que somam 54.895 km2, uma população estimada da ordem de 110.529 habitantes (2014) e um PIB de R$ 1,2 bilhão (2012).

“Traçamos estratégias de atuação para contemplar o maior número possível de habitantes e municípios, mas sem esquecer que a alma deste governo é não deixar nenhum mato-grossense para trás e como Mato Grosso é muito rico e próspero, o papel do governo Pedro Taques é socializar ao máximo as ações públicas para atender a um maior número de pessoas”, disse o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo Duarte Monteiro.

Segundo estudos da Secretaria de Infraestrutura e Logística, os recursos do pacote de obras são oriundos do Fethab, Cide, BNDES/Pró-Turismo, DNIT e Banco do Brasil e foram realocados para terem seus efeitos multiplicados para atender mais pessoas e mais cidades, deixando de ser centralizados como no passado.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *