O PREJUÍZO DA PIADA

Diretora do Ministério das Cidades disse que VLT poderia ficar pronto em 2 anos e meio

A diretora de Mobilidade Urbana do Ministério da Cidades, Luzia Gomide, foi ouvida na CPI das Obras da Copa do Mundo na Assembleia Legislativa, na tarde dessa quarta-feira (18).

Ela foi a responsável por elaborar nota técnica que referendou a troca do modal em nível federal e permitiu que o projeto do VLT fizesse parte do programa Pró-transporte.

Gomide é suspeita de fraudar nota onde ocorreu a troca de modal de BRT por VLT.

A denúncia foi feita por um técnico do Ministério das Cidades.

A diretora desmentiu a informação de que a nota tenha sido fraudada.

Negou qualquer influência política e disse acreditar, na época a dois anos e meio da Copa do Mundo, haver tempo hábil para execução do VLT.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *