https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/UFMT-e1534776953962.jpg

9 E 10 DE DEZEMBRO

UFMT comemora 45 anos com espetáculo Pantanal Sinfônico

Divulgação

Sonoridades que ecoam das violas trazem um Brasil rural contido em poesia. São cantos de terra, de gente, inspirados a partir da sabedoria popular.

As violas se unem a musicalidade da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Mato Grosso e do Coral Universitário, sob a regência do maestro Fabricio Carvalho, para o espetáculo Pantanal Sinfônico, nos dias 9 e 10 de dezembro, no Teatro da UFMT.

Para a ocasião, convidados especiais como Paulo Simões, João Ormond e Habel Dy Anjos dedilhando com intensidade suas violas.

O projeto ganhou contorno impulsionado pela sensibilidade da reitora Maria Lucia Cavalli Neder, que ao entregar um DVD do Paulo Simões para o maestro Fabricio, idealizou um concerto de cultura popular.

Afinal, o compositor e cantor Paulo Simões tem o Pantanal incrustado na alma de artista. Autor de clássicos, como Comitiva Esperança e Sonhos Guaranis com Almir Sater e a legendária Trem do Pantanal,com Geraldo Roca, Simões também representa o Estado de Mato Grosso do Sul, reafirmando o corredor cultural do Centro-Oeste traçado pelas universidades federais por meio de ações como exposições e shows.

Outro parceiro habitual de Simões que também é um dos grandes divulgadores da cultura pantaneira Brasil afora é o Mato-Grossense  João Ormond, com Trilhas no Globo Rural e Terra da gente, e CD “Reduto de Violeiro” indicado ao Prêmio “Caras” de música.

Simões e Ormond  vem costurando a união cultural dos dois estados irmãos – MT e MS, o que culminou no projeto Pantanais, que percorreu diversos estados divulgando a cultura pantaneira, com a participação do Habel Dy Anjos.

Para encorpar ainda mais o evento, o maestro Fabrício Carvalho convidou o especialista em Semiótica, professor e coordenador de Graduação do Curso de Licenciatura em Música do Departamento de Artes da Universidade Federal de Mato Grosso, Habel Dy Anjos, Pesquisador e divulgador da viola-de-cocho no Brasil e exterior, com três livros publicados.

 Para o maestro e pró-reitor de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT Fabricio Carvalho, a integração da região pela cultura universitária impacta na formação de plateia e no fortalecimento das artes produzidas no Brasil Central “Além disso, o espetáculo encerra a temporada de concertos 2015 e marca a comemoração de 45 anos da Universidade”, destaca ele.

O espetáculo é embasado em um belo repertório, com canções do interior, em que a qualidade conduz a cena.

“Um concerto elaborado com todo cuidado e zelo, em que o público se sinta pertencido”, pontua Fabricio, que sempre planejou fazer um espetáculo denso de sentimentos e com toda a pompa que a arte pantaneira e o sertão do Brasil merecem.

No palco, 120 músicos sintonizados pelo mesmo rigor do concerto erudito, porém sob a verve do interior, da música caipira.

Fabricio explica que apesar de parte  do público ter um cotidiano urbano, a identificação com canções dessa natureza se explica pela essência da herança cultural que todos trazemos enraizados em memórias de pais e avós, através da tradição oral.

“Quando se tem a oportunidade de dialogar com as pessoas mais simples, mais humildes, percebemos singularidades na musica, nos lugares, na gastronomia, nas histórias. Um universo rico em sabedoria”, acrescenta ele.

Os ingressos para o espetáculo já podem ser adquiridos no quiosque do Shopping 3 Américas.

Inf.: (65) 3615-8121 e 3615-8372

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *