GANHA, MAS NÃO LEVA!

Sub judice, Leonardo Campos vence e será presidente da OAB de Mato Grosso

O advogado Leonardo de Campos, o Léo Capataz, foi eleito o novo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MT) e vai comandar a instituição pelos próximos 3 anos, entre janeiro de 2016 a dezembro de 2018.

A apuração parcial da eleição, o candidato Leonardo de Campos, da chapa Advogar Por Todos, Liderar Pela Ordem, venceu em Cuiabá enquanto José Moreno que encabeça a chapa Atitude na Ordem, ficou em segundo lugar. Com um total de 12 urnas apuradas, Leonardo obteve 1.171 votos. Moreno foi votado por 1.057 advogados. A diferença entre ambos foi de 114 votos.

Na disputa também estão: Pio da Silva (OAB em Transformação), Cláudia Aquino (Nossa Ordem em Progresso) e Fábio Capilé (Somos Todos OAB). Na Capital, Capilé foi votado por 842, Claudia obteve 530 votos e Pio da Silva terminou na lanterninha com 137 votos.

Na eleição, que teve seções de votação, entre Cuiabá, Várzea Grande e outros municípios do interior.

Em Mato Grosso, trabalham mais de 14 mil advogados, e deste total, 9,7 mil profissionais (em dia com as contribuições junto à OAB) estavam apto a votar.

Foram disponibilizadas 10 urnas eletrônicas na sede da OAB em Cuiabá e outras 90 foram divididas nas outras 29 subseções onde houve votação.

Léo comemora

Em seu primeiro discurso, após o resultado que já o aponta como vitorioso, Leonardo destacou que durante a disputa já tinha feito o compromisso de fazer uma campanha propositiva montando um plano de gestão que contemplasse toda advocacia mato-grossense.

“A cada ataque que sofremos respondemos com uma proposta a cada vídeo apócrifo que fizeram respondemos com um pilar pra defender a democracia. A cada escritório, a cada colega, aperto de mão e abraço que recebemos era uma palavra de incentivo e carinho. Isso nos deu a certeza de estar no caminho certo, ou seja, a campanha do bem sempre prevalecerá. A campanha da verdade prevaleceu”, disse.

Capataz também criticou a representação contra ele feita pela chapa de Fábio Capilé, acusando-o de uso da máquina.

“Tentaram nos dar um duro golpe de última hora que foi reparado pela Justiça. A resposta está ai. A força da democracia que espera uma Ordem unida que não agrida o advogado, uma Ordem que defenda a advocacia. É com esse projeto coletivo que quero agradecer a toda advocacia de Mato Grosso que nos recebeu para debater o futuro de nossa instituição. Mais que isso, quero convocar a toda advocacia a vir construir conosco esse plano de gestão que nos propusemos a fazer pelos próximos 3 anos”, destacou.

Ele também mandou um recado aos concorrentes.

“Quero parabenizar os meus adversários que levaram essa campanha da forma como entenderam que deveria ser levada, mas quero mais que isso, parabenizar a advocacia mato-grossense que teve maturidade para escolher sem dúvida nenhuma o melhor projeto, um projeto coletivo para a OAB”.

Leo Capataz disputou a eleição subjudice, pois conseguiu uma liminar que garantiu sua participação no pleito.

A partir de agora, segundo ele, o procedimento é aguardar o julgamento do mérito do mandado de segurança e eventual recurso interposto.

“O nosso recurso interposto junto ao Conselho Federal. Nosso recurso está calcado no bom direito, as doações a que nos acusam foram feitas fora do período eleitoral e ainda fosse feitas no período eleitoral estão contemplados para projetos pré-existentes, para obras em andamento, o que não é vedado”, justificou.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *