https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/Ministério-Público-do-Estado.jpg

CARTAS DE CRÉDITO

Max Russi como presidente e Leonardo como relator vão comandar CPI do MPE

Divulgação

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso definiu o deputado estadual Max Russi (PSB) para presidência e o deputado estadual Leonardo Albuquerque (PDT) para a relatoria da CPI das Cartas de Crédito do Ministério Público do Estado.

A informação foi confirmada pelo próprio Max Russi ao repórter do programa Resumo do Dia, do SBT Cuiabá, Augusto Roberto, durante ato de posse do novo presidente do Tribunal de Contas do Estado, Antonio Joaquim, na manhã desta quinta-feira (17).

A Assembléia Legislativa criou a Comissão Parlamentar de Inquérito, a quarta do Parlamento Estadual, no dia 17 de novembro para investigar possíveis irregularidades na emissão e pagamentos de cartas de créditos, no valor de R$ 7,9 milhões, a 47 membros do Ministério Público Estadual (MPE).

A instalação da comissão teve apoio de 23 deputados. Zeca Viana (PDT) não assinou o requerimento.

A decisão de se instalar a Comissão Parlamentar de Inquérito contra o MPE foi decidida na semana anterior à sua criação.

A CPI foi criada após o depoimento do ex-secretário de Estado, Eder Moraes, à CPI das Obras da Copa.

Eder encaminhou documentação aos deputados citando haver irregularidades no processo de emissão das cartas de crédito do Ministério Público.

No dia seguinte da oitiva de Eder, o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Maluf (PSDB), apresentou requerimento em que solicitou ao Ministério Público Estadual (MPE), todos os documentos relacionados à emissão de cartas de crédito do órgão.

Outro requerimento apresentado por Maluf e encaminhado ao então presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Waldir Teis, buscando informações se os técnicos da corte de contas promoveram análise em relação à expedição de cartas de crédito do MPE, e se sim, solicitou cópia.

“Nós temos que ter o entendimento de que os documentos entregues precisam ser analisados. Há uma vontade desta Casa de Leis de investigar qualquer denúncia que chegue, seja de qualquer instituição. Não estamos aqui deflagrando uma guerra com nenhum poder e nenhuma instituição, esta é uma prerrogativa da Assembleia Legislativa, de fazer Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), elaborar requerimentos”, afirmou Maluf da tribuna da Casa de Leis.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *