https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/cpi-dos-incentivos-fiscais.jpg

FUNDO POLÊMICO

Zé do Pátio pede vista e votação do novo Fethab fica para esta sexta-feira

Assessoria

Zé Carlos do Pátio é escolhido como relator do Plano Plurianual. Foto: Assessoria

O deputado José Carlos do Pátio (SD) pediu vista da mensagem 80 que trata da reformulação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab).

O deputado reclamou que 9 emendas, inclusas nesta quarta-feira (16), não estariam anexadas ao projeto.

“Nunca boicotei projeto mas não vem querer fazer encaminhamento, me patrolar. Me respeitem. Protocolei essas emendas porque havia erros técnicos. É pra ajudar”, disse o deputado reclamando que as emendas sequer chegaram na Comissão Orçamentária para apreciação.

Minutos depois do pedido de vista no projeto polêmico, o deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM) argumentou que as emendas do deputado estariam incluídas. “Estão apensas as de ontem, mas hoje ele apresentou mais três que ainda não chegaram aqui”, explicou.

O deputado Gilmar Fabris (PSD) pediu para que o presidente da Mesa Diretora, Guilherme Maluf (PSDB), encerrasse a discussão, já que o deputado Zeca Viana (PDT) também irá pedir vista.

“Vamos encerrar e marcar para semana que vem, não adianta brincar. De legalidade necessária senhor presidente, quem quer pedir vista tem todo direito, mas um dia teremos que votar”.

Membro da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária e relator das contas do governo Silval Barbosa (PMDB), Wagner Ramos (PR) irá chamar o presidente da Comissão José Domingos Fraga (PSD), ausente na sessão de hoje, para uma reunião amanhã às 8h para deliberar o projeto. Em seguida, uma sessão extraordinária irá apreciar o Fethab.

Tudo indica que o projeto terá novo pedido de vista por parte do deputado Zeca Viana (PDT), que vem criticando o Executivo por não ter debatido o projeto com a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) que não participou das discussões.

Outro questionamento feito pelo deputado seria porque não houve realização de audiências públicas, já que o projeto trata de orçamento.

As contas do ex-governador não entraram em pauta e a previsão é de que também sejam apreciadas amanhã (18).

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *