https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/lucimar.jpg

DINÂMICA FINANCEIRA

Sob comando de Lucimar, prefeitura de VG termina o ano sem restos a pagar

Divulgação

A prefeitura de Várzea Grande quitou R$ 40 milhões de restos a pagar da gestão Walace Guimarães, e aproximadamente R$ 20 milhões de contratos e convênios da atual gestão.

Assim, a prefeitura Lucimar Campos (DEM) inicia 2016 com “zero” de restos a pagar referentes a sua administração, levando em consideração registros de empenhos relativos à sua gestão.

A atual administração conseguiu imprimir dinâmica de economia na gestão pública, após medidas de contenção de gastos determinados pela prefeita Lucimar.

Logo que assumiu o comando do segundo maior município do Estado, Lucimar instalou o Núcleo Econômico, sob o secretário de Fazenda, César Miranda, com a meta de reduzir gastos e incrementar a receita pública.

Conseguiu, mesmo com as dificuldades do caixa público, assegurar o pagamento em dia dos contratos da atual gestão, reduzir a extensa lista de restos a pagar da administração do peemedebista, pagamento dentro do mês das folhas salariais (incluindo 13 salário no dia 18 de dezembro), e acelerar investimentos, leia-se o lançamento das primeiras obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que gira em torno de R$ 403 milhões em contratos diretos, com obras paralisadas desde 2007.

“Temos boas perspectivas para 2016. Mesmo nesse contexto de crise na economia que atinge o país e o Estado, Várzea Grande se sobressai com a instalação de grandes empresas na cidade, como o Atacadão e outras. Temos mais de 30 obras em andamento e no próximo ano deveremos contar com cerca de R$ 500 milhões de investimentos entre o PAC, emendas parlamentares e convênios”, disse Miranda.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *