https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/10/Policia_civil-e1490622227905.jpg

LIMPEZA NA BANDIDAGEM

Mais de 500 pessoas são indiciadas em crimes contra o patrimônio em VG

Divulgação

Com material humano reestruturado a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Várzea Grande, da Polícia Judiciária Civil, vem priorizando o pronto atendimento das ocorrências de crimes contra o patrimônio.

O principal objetivo é diminuir o máximo possível o tempo entre a ação criminosa e a prisão do autor, garantindo assim rápido avanço na investigação e com resultado satisfatório no processo criminal.

Focados na resolução de crimes, principalmente das naturezas roubo seguido de morte, nos onze primeiros meses de 2015, mais de 500 pessoas foram indiciadas em crimes pela Delegacia de Várzea Grande.

A unidade instaurou 345 inquéritos policiais, concluiu cerca de 300 inquéritos policiais com autorias conhecidas e representou na Justiça por aproximadamente 300 mandados judiciais, além de dobrar as ordens de serviço cumpridas pelas equipes de policiais civis, comparado ao ano de 2014.

Com a metodologia no trabalho de privilegiar o primeiro atendimento, onde a vítima após registrar o boletim de ocorrência, imediatamente é ouvida em depoimento e encaminhada para fazer o reconhecimento fotográfico com base no arquivo digital da unidade policial especializada.

É nessa consecutiva ação de colhimento de informações, que a DERF-VG vem conseguindo com mais celeridade identificar os autores dos crimes apurados.

Com um quadro de servidores formado por 3 delegados, 4 escrivães e 35 investigadores de polícia, a Delegacia efetuou, de janeiro até o início do mês de dezembro, mais de 80 prisões, elucidou 8 latrocínios dos 13 ocorridos no município, apreendeu 112 quilos de drogas, 16 veículos, 16 armas de fogo, além da interceptação de um artefato de explosivo, tipo dinamite, que seria usado para explodir um açougue e matar o dono e funcionários.

Para o delegado titular, Daniel Lemos Valente, que está no comando da unidade desde junho de 2015, com a chegada dos novos policiais, visivelmente aumentou a produtividade no número de inquéritos policiais concluídos e nas ordens de serviços cumpridas.

“Nossa equipe de policiais trabalha com empenho e dedicação. Todos têm boa vontade e estão à disposição do serviço sempre que necessário. Essa união e responsabilidade fazem com que o resultado do serviço prestado seja positivo”, enfatizou Daniel Valente.

Uma importante ferramenta para as investigações, o núcleo de inteligência da Delegacia foi reestruturado e agora atua de forma contínua na elucidação dos crimes, identificação e desarticulação de quadrilhas especializadas em delitos de roubos e furtos.

Furtos a residência, roubos a comércio, casa e vítimas em via pública estão no topo da lista dos delitos registrados na Delegacia.

De acordo análise do núcleo de inteligência, muitos dos criminosos moradores de Várzea Grande estão migrando para o interior do Estado, onde praticam assaltos e como não são conhecidos na região, conseguem dificultar o trabalho de identificação da polícia.

Para o ano de 2016, uma das metas da Delegacia é estreitar parcerias com líderes de bairros e presidentes dos Conselhos Comunitários de Segurança (Conseg) de Várzea Grande, com objetivo de buscar apoio no combate a criminalidade através de denúncia e trocas de informações que possam colaborar com as investigações policiais, visando também garantir a ordem pública.

Conforme o delegado de polícia lotado há mais de 1 ano na DERF-VG, Rodrigo Azem Buchdid, o trabalho desenvolvido pela equipe tem possibilitado avanços importantes na resolução de crimes de grande repercussão. As operações realizadas pelos policiais civis são resultados do esforço coletivo.

“Hoje a delegacia vive uma realidade de comprometimento e responsabilidade dos servidores, que são dedicados no trabalho de investigação e no atendimento humanitário a vítima. A ideia é buscar eficácia e rapidez na resposta ao cidadão de bem”, disse Rodrigo Azem.

Também compõe a equipe da Derf-VG o delegado Marcelo Miranda Muniz.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *