https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2016/01/GISELA-MOTA-DOIS.jpg

FOI METRALHADA

Prefeita sofre atentado e é assassinada um dia após assumir cargo

A prefeita do município mexicano de Temixco, Gisela Mota, foi morta do lado de fora de sua casa neste sábado (2), apenas um dia depois de assumir o cargo.

A política, da legenda de centro-esquerda do Partido da Revolução Democrática (PRD), foi encontrada metralhada junto a outras duas pessoas em frente a sua residência.

O assassinato aconteceu um dia depois de o governo do estado de Morelos, no sul do México, iniciar uma grande operação de segurança com participação de forças federais.

Temixco fica 12 quilômetros ao sul de Cuernavaca, a capital estadual.

“Fui informado do atentado contra a prefeita de Temixco, Gisela Mota, jovem e querida companheira. É um desafio da delinquência. Não cederemos”, escreveu no Twitter o governador de Morelos, Graco Ramírez.

Segundo Ramírez, que também é do PRD, os principais suspeitos de cometerem o crime já foram detidos.

“Com a legalidade e a firmeza necessária, não vamos retornar aos tempos de antes. Não haverá impunidade”, disse.

De acordo com a imprensa mexicana, após o ataque, os seguranças da prefeita solicitaram apoio policial e iniciaram uma perseguição aos atiradores. Ao alcançá-los, aconteceu um tiroteio no qual, segundo dados preliminares, dois dos criminosos morreram e outros dois foram detidos.

Um estudo de 2015 da associação civil Conselho Cidadão para a Segurança Pública e Justiça Penal indicou que Cuernavaca, capital estadual, desbancou Acapulco como a cidade mais violenta do país.

O estado de Morelos é dono do índice de violência mais elevado entre as 32 unidades federativas mexicanas.

Foto: reprodução/Facebook

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *