https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/DEPUTADO-EMANUEL-PINHEIRO.jpg

ELEIÇÕES 2016

PSDB de Taques assedia e quer Emanuel Pinheiro como candidato a prefeito de Cuiabá

Reprodução

Com firmes posições independentes na Assembleia Legislativa, o deputado Emanuel Pinheiro (PR), que inclusive já disputou sem sucesso a eleição para prefeito de Cuiabá, é hoje um dos nomes mais cobiçados por pelo menos cinco partidos que têm interesse em disputar as eleições municipais no principal reduto eleitoral de Mato Grosso, Cuiabá, e seus 30% de votos do total do Estado.

Insuflado pelo próprio partido, o PR, que já discutiu por mais de uma vez o lançamento da candidatura a prefeito de Cuiabá de Emanuel Pinheiro, como de outros deputados republicanos para os municípios onde estão suas bases eleitorais e assediado pelo PMDB com a chegada do senador Blairo Maggi ex-líder do PR, Emanuel Pinheiro se tornou nos últimos dias a principal figura para o PSDB, partido do governador Pedro Taques.

“Fui procurado para uma conversa que ainda é embrionária. Sinto-me lisonjeado por isso e, como todo bom político, vou praticar a arte de ouvir, debater e ver o que é melhor, mas alerto que estou bem onde me encontro. Fui sondado por outros partidos e tenho pretensões em disputar outra eleição”, limitou-se a dizer ele, se referindo à sucessão na Assembleia Legislativa, onde pelo menos 11 deputados teriam manifestado a ele o interesse do mesmo liderar uma chapa pela sucessão no Parlamento estadual.

Com dificuldades em ter um nome que pelo menos pudesse estar na mesa de negociação com o prefeito Mauro Mendes (PSB), que tem a amizade pessoal do governador Pedro Taques (PSDB), os tucanos deixaram a vaidade de lado e passaram a analisar a possibilidade de agregar novos valores. Um dos nomes seria de Emanuel Pinheiro, que poderia se aproveitar da mudança da legislação eleitoral, que permite em prazo futuro a troca de partido daqueles que já detêm mandato eletivo, sem com isto perder o mesmo.

As eleições municipais de outubro próximo se tornaram o principal alvo do governador Pedro Taques e dos tucanos, pois o pleito de 2018, quando estará em disputa o governo do Estado, e a quase certa candidatura à reeleição de Pedro Taques começam a ser disputados nas eleições municipais que são um termômetro de avaliação do mandato do governador do Estado, que em 2016 estará completando dois anos, ou 50% do seu mandato.

Todos os ex-governadores que disputaram a reeleição para o governo do Estado nos mandatos se sagraram vencedores dois anos antes nas eleições municipais e com os partidos do arco de aliança fazendo a maioria dos prefeitos, vices e vereadores.

O assédio dos tucanos a Emanuel Pinheiro, que está sendo convidado para encabeçar uma chapa e não para compor uma chapa na condição de candidato a vice, mesmo com acordo futuro para assumir o mandato de prefeito de Cuiabá, é o sinal de que nada está definido e muita coisa pode ainda mudar na sucessão na capital de Mato Grosso.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *