https://matogrossomais.com.br/wp-content/uploads/2015/09/mosquito-da-dengue-e1499197068630.jpg

ALERTA GERAL

Sem apresentar sintomas, MT já pode ter 90 mil casos de zika vírus

Divulgação

Casos de dengue em Mato Grosso aumentam 114,9%. Foto: Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) acredita que os casos de zika vírus em Mato Grosso podem chegar a 90 mil, já que em 80% dos infectados nenhum sintoma se manifesta.

A afirmação foi feita hoje durante a apresentação do Plano Emergencial de Enfrentamento à dengue, chikunguia e zika vírus, que prevê o repasse de R$ 20 milhões divididos entre os 141 municípios para o combate do mosquito Aedes aegypti.

Para o governo, muitos casos registrados de zika não foram notificados pelos municípios, o que se torna um problema, principalmente na hora da planejar ações de combate. No ano passado, foram notificados “apenas” 6.439 casos.

“Pedimos aos municípios que repassem e ampliem as notificações, para que seja estabelecida a quantidade de recursos e ações necessárias para a atuação. Pedimos que haja uma melhoria no repasse das informações ligadas a essas doenças”, disse o secretário de Saúde, Eduardo Bermudez.

Foi destacado que a maioria dos casos de zika está concentrada na Baixada Cuiabana e no município de Cáceres. Já no caso de microcefalia ligada ao zika vírus, os dados apontam que são 134 casos, registrados em 14 municípios.

O governador Pedro Taques destacou que os municípios estão comprando a guerra contra o mosquito, que vem tirando o sossego da sociedade. “Criamos um comitê para combater o mosquito, que vai montar uma estratégia e ações”, disse. Além do valor em reais, os municípios foram contemplados com um veículo novo.

Taques lembrou que não se trata de uma luta do governo, mas de toda a sociedade. “Temos que ressaltar a necessidade da limpeza dos quintais, de tirar os lixos. Peço às associações, que possuem caminhões, que ajudem a recolher os lixos”, completou.

O secretário Eduardo Bermudez destacou que a verba será dividida igualmente; sendo assim, cada município deve receber em média R$ 92 mil. “A União já se colocou à disposição para quando os recursos dos municípios e do Estado se esgotarem. Ela fará o repasse para auxiliar nessa luta”, ressaltou.

A situação é grave. Em 2015, foram 30.907 casos de dengue registrados em Mato Grosso. Isso representa um aumento de 150,6%, se comparado com o ano de 2014, quando foram notificados 11.729 casos da doença.

Como se não bastasse a transmissão da dengue pelo Aedes aegypti, os casos de chikungunia também começaram a ser registrados pelo Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan): foram 207 casos durante todo o ano, em 32 municípios. Em Várzea Grande, um dos municípios que lideraram a notificação de casos de dengue, 2.207 no total, medidas de combate já começaram a ser adotadas pela prefeitura.

A prefeita Lucimar Campos (DEM) destacou que a prefeitura e a Secretaria Municipal de Saúde estão trabalhando dentro dos bairros, com mutirões de limpeza em casas, terrenos e outros.

O projeto da cidade tem como meta atingir 350 pontos estratégicos levantados pela Vigilância em Saúde da cidade, considerando áreas de altos índices, ocorrências e que apresentam grandes riscos de infestação.

Por enquanto, conforme dados atualizados de janeiro deste ano, Várzea Grande segue sem nenhum caso de chikungunia, e 22 registros de dengue.

Mas, o que mais chama à atenção são os casos de zika vírus: em menos de 30 dias, já são 375.

Veja Mais

Um comentário em “Sem apresentar sintomas, MT já pode ter 90 mil casos de zika vírus”

  1. Saúde Encima disse:

    Olá, gostei do artigo. É bem fundamentado e com excelentes dicas. Espero ter outros com essa qualidade.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *