OPERAÇÃO SODOMA

Defesa de ex-secretário entra com pedido de segredo de Justiça após quebra de sigilo bancário

A defesa de Pedro Nadaf quer manter a ação penal decorrente da operação Sodoma em segredo de Justiça.

O advogado de Nadaf alega que a partir do momento em que houve quebra de sigilo bancário dos réus, a ação não tenha caráter público.

Com isso, apenas os advogados, os réus e o Ministério Público terão acesso aos autos.

A juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, deve analisar o pedido nos próximos dias.

Veja Mais

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *